De robôs autônomos a Big Data: confira os 9 pilares da Manufatura Avançada

Ela está no centro do debate mundial sobre a produtividade e a inovação dos meios de produção das indústrias de todo o mundo por representar a interação – autônoma e inteligente – entre os sistemas de fabricação. Sim, a Manufatura Avançada já é uma realidade, colocada em prática por meio da combinação de modernos recursos capazes de permitir que linhas de montagem e produtos troquem informações entre si ao longo do processo produtivo, ao mesmo tempo em que diferentes unidades fabris tomam decisões sobre produção, compras e estoques sem a interferência humana.

No Brasil, entretanto, alguns pilares que sustentam a base tecnológica desse novo formato de indústria ainda precisam sair do papel. “Estamos distantes dos conceitos apresentados como fundamentais nos grandes seminários internacionais. No entanto, várias empresas já estão se mobilizando e realizando testes conceituais e comparativos, o que nos leva a crer que aqueles ‘Early adopters’ ou pioneiros, também serão os mesmos que colherão os frutos antes, tanto em termos de produtividade quanto em customização, aumentando em muito suas chances de se tornarem players globais”, analisa Osvaldo Lahoz Maia, Gerente de Inovação e Tecnologia do SENAI de São Paulo.

Confira, então, os 9 pilares da Manufatura Avançada apontados pelo relatório do BCG (Boston Consulting Group).


1. Robôs Autônomos

Além das funções atuais, eles podem interagir com outras máquinas e seres humanos, tornando-se mais flexíveis e colaborativos, inclusive na realização de tarefas mais difíceis.


2. Manufatura Aditiva

Produção de peças por meio de impressoras 3D, que moldam o produto (inclusive os de geometrias complexas) por meio de adição da matéria-prima, sem o uso de moldes físicos.


3. Internet das Coisas

Permite conectar máquinas por meio de sensores e dispositivos a uma rede de computadores, possibilitando a centralização e a automação do controle e da produção.

Institutos de pesquisa estimam que a partir de 2020, a Internet das Coisas seja o maior mercado de dispositivos do planeta. São previstos, em todo o mundo, em torno de 200 bilhões de carros, aplicativos e maquinários realizando operações remotas, monitorando e fazendo a interação entre produtos conectados à internet.


4. Cyber Segurança

Meios de comunicação ficarão cada vez mais confiáveis e sofisticados.


5. Simulação

Permite que operadores testem e otimizem processos e produtos ainda na fase de concepção, diminuindo os custos e o tempo de criação.


6. Big Data Analytics

Sistema que identifica falhas nos processos de uma indústria, ajuda a otimizar a qualidade da produção, economiza energia e torna mais eficiente a utilização de recursos na produção. Porta de entrada para pequenas e médias indústrias à Manufatura Avançada.


7. Computação na Nuvem

Banco de dados criado pelo usuário, capaz de ser acessado de qualquer lugar do mundo, por meio de uma infinidade de dispositivos conectados à internet.


8. Sistemas Integrados

Sistemas de TI que integram uma cadeia de valor automatizada, por meio da digitalização de dados.


9. Realidade Aumentada

Integração simultânea do ambiente real e virtual por meios tecnológicos que proporcionam a exibição de imagens virtuais no ambiente real. Se integrada, pode melhorar toda a eficiência da indústria, desde a energética até a produtiva.

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *