Manufatura Avançada com máquinas-ferramenta multitarefa

coluna-tecnologia-em-pauta-alfredo-ferrari

Máquina multitarefa é uma máquina-ferramenta desenvolvida para executar operações de torneamentos, furações, fresamentos e outras, que conta com um elevado grau de automatização, possibilitando controlar simultaneamente diversos eixos lineares e circulares, além de utilizar tanto ferramentas fixas como acionadas, com o objetivo de produzir peças complexas com elevada precisão por completo.

Com a evolução da informática, da eletrônica, dos componentes mecânicos e das ferramentas de corte, máquinas-ferramenta, como os tornos CNC e os centros de usinagem, tiveram um enorme avanço tecnológico, proporcionando aos seus usuários a possibilidade de produzir peças de alta complexidade de forma completa, eliminando diversas operações secundárias, reduzindo significativamente custos de produção.

Os modernos projetos de máquinas-ferramenta, em sintonia com os desejos e as necessidades do mercado, vêm desenvolvendo equipamentos, versáteis e flexíveis, que proporcionam, cada vez mais, melhores resultados e desempenho. O objetivo é o de se produzir peças seriadas com qualidade, ao menor custo. Para isto, é fundamental que os ciclos de trabalho sejam os mais rápidos possíveis.

Ao se projetar um equipamento que atinja tais características, os seguintes pontos devem ser considerados:

• A construção deve ser rígida para que possa tornear os mais diversos tipos de materiais, inclusive aqueles de difícil usinabilidade, que exigem elevados esforços de corte. A máquina deve ser desenvolvida para trabalhar com as ferramentas de corte de última geração.
• A máquina deve proporcionar elevada precisão ao longo de sua vida útil, mesmo trabalhando em regimes severos de três turnos.
• A máquina deve ser versátil, sendo que diversas ferramentas devem trabalhar simultaneamente, dependendo da estratégia do processo de usinagem.
• Pacote eletrônico de alta confiabilidade, ou seja, com baixo índice de manutenção.
• Comando numérico de fácil programação e operação, que permita controlar diversos eixos lineares e circulares simultaneamente e com a capacidade de interpolá-los.
• Possibilitar conexão da máquina com sistemas ciberfísicos para controle da produção e manutenção da máquina, ou seja, realizar a manufatura inteligente.
• Potência suficiente para garantir a usinagem de materiais de difícil usinabilidade, assim como a aplicação de altas rotações da árvore principal.
• A lubrificação das guias dos carros porta-ferramentas deve ser feita de forma automática.
• O projeto deve ser voltado à ergonomia, oferecendo conforto, tanto para os trabalhos de preparação da máquina, como os de manutenção.
• O equipamento deve ser compacto, oferecendo uma ampla área para facilitar a evacuação dos cavacos.
• Os conjuntos porta-ferramenta devem possibilitar a aplicação de sistemas de troca rápida.
• A máquina deve atender as normas de segurança e emitir baixos índices de ruído.
• O projeto deve, também, prever a proteção ecológica, evitando os respingos do fluido refrigerante, os vazamentos de óleos, assim como a emissão de névoas de óleo e fumaças geradas pelo processo de corte.
• A máquina deve estar preparada para receber os mais modernos tipos de sistemas automáticos de carga e descarga de peças, quer sejam a partir de barras ou de peças pré-formadas.

A demanda por máquinas-ferramenta no Brasil, tanto da média como da alta tecnologia, será enorme, uma vez que o seu parque de máquinas instalado conta com uma idade média de aproximadamente 17 anos contra 5 a 8 anos nos países altamente industrializados. Isto significa que os investimentos das indústrias de manufatura no país serão muito intensos no decorrer dos próximos anos. Os investimentos em modernas tecnologias pelas indústrias de manufatura, como a aplicação de máquinas-multitarefa na produção, serão decisivos para tornar o país mais produtivo e competitivo em suas exportações.

A FEIMEC 2016 estará fazendo uma demonstração real do que é a Indústria 4.0, através de uma célula de manufatura avançada num completo ambiente ciberfísico, tendo um centro de usinagem de 5 eixos, de última geração, com características multioperacionais, que exemplifica com muita propriedade a aplicação de uma máquina-ferramenta com as características construtivas apresentadas nesta matéria. Clique aqui e faça seu credenciamento no evento.

ASSISTA AO 1º EPISÓDIO DA WEBSÉRIE SOBRE MANUFATURA AVANÇADA

coluna-tecnologia-em-pauta-alfredo-ferrari

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *