Manufatura Avançada exige profissionais com formação complementar

A indústria metalmecânica vem evoluindo a passos largos no decorrer dos últimos anos. Várias tecnologias inovadoras têm sido desenvolvidas e implementadas nos chãos de fábrica para substituir as antigas linhas de produção complexas, aumentar a produtividade, melhorar a qualidade dos produtos oferecidos e reduzir os custos de fabricação.

“As organizações sabem que os clientes não apenas exigem produtos com qualidade impecável, mas também querem que eles não sejam caros”, afirma Sonia Jordão, palestrante, consultora e escritora especialista em liderança. E é exatamente por isso que o conceito de manufatura avançada está sendo adotada por muitas indústrias e países em todo o mundo.

E na era da manufatura avançada não são apenas os ambientes dos chãos de fábrica que mudam, mas, também, o perfil da mão de obra. Quem quiser trabalhar nas linhas de produção do futuro, terá que fortalecer as qualidades, reverter os pontos fracos e, principalmente, entender tudo o que acontece ao seu redor. E para ser esse profissional multidisciplinar, procurado pela indústria metalmecânica, fazer cursos complementares aos oferecidos pelas instituições de ensino superior é uma ótima estratégia.

O profissional que a manufatura avançada busca

Nos próximos anos, a indústria metalmecânica continuará buscando profissionais com formação específica, porém vai dar ainda mais valor aos que possuem habilidades e conhecimentos adicionais, que geralmente não são ensinadas ou não são tão aprofundadas nas faculdades, como a capacidade de inovar e gerenciar projetos. Isso porque esse profissional do futuro vai precisar conhecer todos os processos da indústria, e não apenas os da sua função.

Na manufatura avançada, um colaborador, que antes só cuidava das plantas de produção no chão de fábrica, por exemplo, precisa avaliar possíveis adaptações no design dos produtos para reduzir o tempo de fabricação, os custos dos processos e o preço repassado aos compradores. E para fazer isto, ele vai ter que ser um profissional multidisciplinar e ter conhecimentos e habilidades complementares. Somente assim conseguirá trabalhar na indústria metalmecânica e gerar valor.  O profissional que entende e conhece tudo o que acontece ao seu redor, será capaz de se adaptar perfeitamente às constantes mudanças, afirma Sonia Jordão.

A real importância dos cursos complementares

Com os cursos complementares, os profissionais conseguem aumentar o campo de visão de sua área de atuação. Ou seja, eles ultrapassam as barreiras de sua função e começam a enxergar, também, as áreas dos outros profissionais. Isso é muito importante, pois hoje os departamentos de muitas fábricas não trabalham mais isoladamente, e sim em conjunto, para minimizar os erros e retrabalhos e aumentar a colaboração.

E um dos pilares da indústria metalmecânica na fase da manufatura avançada é justamente a colaboração e integração entre departamentos, que, inclusive, são feitas por meio das tecnologias. Ao observar as várias partes que compõem o todo, graças aos cursos complementares, o profissional multidisciplinar passa a compreender mais profundamente as necessidades da fábrica e da indústria em que trabalha, o que pode ajudá-lo a gerar melhores resultados para ambas as partes.

Para fazer um curso complementar da sua área de atuação e se tornar o tipo de profissional que a indústria metalmecânica busca, é preciso procurar a faculdade em que se formou ou outra instituição de ensino pública ou privada que ofereça opções. Algumas companhias de certas indústrias, como a metalmecânica, oferecem esses cursos em seus programas de treinamento, ou estimulam a realização deles em uma instituição de ensino.

“A cada dia, os profissionais precisam conhecer a si mesmos para saber quais características possuem, visando fortalecer suas qualidades e trabalhar os seus defeitos na área profissional”, acrescenta Sonia. Ao fazer isso, e também buscar ter habilidades e conhecimentos complementares, os profissionais vão conseguir acompanhar as mudanças na indústria metalmecânica, se adaptar ao conceito da manufatura avançada e ganhar o título de ‘profissional do futuro’.

E você, como vê a questão do novo perfil de colaborador nesse cenário da indústria metalmecânica? Aproveite e baixe gratuitamente nosso infográfico e saiba como se tornar um profissional mais competitivo na era da Manufatura Avançada.

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *