Programa Jovem Aprendiz garante retorno tributário e produtivo à indústria

O investimento em um jovem profissional pode ser uma das melhores apostas que uma indústria pode fazer. São diversas vantagens que ele pode proporcionar, desde a formação adequada aos valores corporativos até o entendimento aprofundado dos processos, passando pela formação de acordo com a necessidade do negócio. Há, hoje, uma série de iniciativas que permitem esse início qualificado como os estágios, os trainees e o Programa Jovem Aprendiz.

Qualquer companhia que tenha no mínimo sete empregados pode contratar um jovem aprendiz

Um dos programas mais desenvolvidos do mercado brasileiro, o Jovem Aprendiz surgiu a partir da Lei da Aprendizagem, que determina que as empresas de médio e grande porte possuam entre 5% e 15% de jovens aprendizes em trabalho e/ou estágio. Isso quer dizer que esse jovem é quem estuda em uma instituição pública ou privada e concilia uma jornada reduzida de trabalho.

Qualquer companhia que tenha no mínimo sete empregados pode contratar um jovem aprendiz. Em contrapartida, como benefício tributário, a contribuição é de 2% de FGTS, cifra 75% menor que o padrão. Sem contar que as empresas do Simples Nacional sequer precisam fazer contribuição.

“É um dos segredos que a indústria precisa utilizar. Estamos falando do início da carreira do jovem, então você mesmo vai dar o passo a passo. Ao formar pessoas, a indústria começa a montar um plano de carreira. Primeiro chega como aprendiz e, depois, vira um especialista, um gerente, até um presidente”, ilustra Luisa Chomuni Alves, partner da Target RH.

O contrato com o jovem aprendiz estabelece algumas especificidades: liberdade para sair a qualquer momento, máximo de dois anos de duração, direito a carteira de trabalho, salário mínimo baseado em suas horas de trabalho, 13º salário e demais direitos trabalhistas, além de férias no mesmo período que as escolares.

Como não há multa rescisória, há, ainda, isenção total de custos em caso de demissão. E, sobretudo, a possibilidade de contar futuramente com um grande profissional. “O Jovem Aprendiz é muito utilizado nas grandes indústrias. E essas pessoas, geralmente, após conhecerem inúmeras áreas, vão ter uma excelente carreira”, avisa Luisa.

E-book Inovação Tecnológica

Compartilhe nas redes sociais!