Gestão

Aprenda a calcular o OEE (Overal Equipament Effectiveness) da sua indústria

Principal indicador utilizado para medir a eficiência global, o OEE (Overal Equipament Effectiveness) tem o objetivo de responder três perguntas importantes que irão demonstrar o que precisa ser melhorado para atingir a excelência de produtividade na indústria. O indicador trabalha com a disponibilidade dos equipamentos para a produção, a qualidade do que é produzido e, claro, a performance do processo produtivo como um todo.

Confira, a seguir, o que é levado em consideração em cada um desses fatores que compõem o índice de OEE nas empresas.

Disponibilidade

Ao calcular o OEE, a disponibilidade reflete nos eventos que param a linha de produção e que impactam diretamente no funcionamento dos equipamentos. Quando se fala em eventos para esse indicador, estamos nos referindo a situações como quebra, tempo de setup da máquina, falta de materiais, etc.

É importante ressaltar que o tempo de paradas planejadas, como, por exemplo, manutenções preventivas ou programadas, não é contabilizado pelo indicador.

Dessa forma, para calcular o OEE considerando apenas esse fator, é necessário multiplicar o número de horas em que a máquina estiver em funcionamento pela quantidade de minutos equivalente a uma hora, ou seja, 60 minutos – e , se caso houver paradas ao longo do dia, deve-se desconsiderar  o   do tempo em que a operação foi descontinuada.

Performance

Toda a linha produtiva apresenta uma capacidade máxima, que está relacionada com o tempo necessário para  a produção.

O percentual da performance, portanto, é calculado da seguinte forma: pega-se o cálculo do tempo de produção (número de horas trabalhadas x minutos de uma hora) e, se houver uma parada nesse período, diminui-se do tempo total da operação os minutos parados. Por fim, calcula-se o número de peças que deveriam ser produzidas em um dia normal, sem paradas ou imprevistos, e divide-se esse valor pelo tempo efetivo de operação. Desse cálculo, sai o percentual que temos em termos de performance.

Nesse item, há dois fatores que têm impacto direto: materiais fora de especificação e falta de treinamento dos funcionários.

Qualidade

Antes deas atividades serem iniciadas no chão de fábrica, vários parâmetros desejáveis para o produto a ser fabricado são definidos pela indústria. Então, quando o material vai para a área da produção propriamente dita, espera-se que ele siga os padrões preestabelecidos de qualidade. No entanto, problemas podem ocorrer, como um nível não esperado de perda ou refugo.

E para descobrir a qualidade do que está sendo produzido, o cálculo é bastante simples. Pega-se o valor total de peças que a indústria tem capacidade de produzir em um dia e diminui esse valor pelo o volume que apresentou defeito. Esse cálculo dará o percentual de aproveitamento em termos de qualidade de produção.

Os benefícios de calcular o OEE para a indústria

Tendo esses três indicadores em mãos, é possível calcular o OEE, que é o resultado da multiplicação dos três fatores acima citados (qualidade x performance x disponibilidade), e, com isso, se tem uma referência clara sobre onde a empresa está e o que se deve fazer para que ela chegue onde precisa.

Para tornar essa questão mais clara,  Cristiano Bertoluci Silveira, diretor da Citisystems, apresenta um exemplo prático. “Se ao calcular o OEE, descobre-se que a empresa está com uma produtividade de 60%, quando os padrões exigem 85%, a indústria deve trabalhar com os dados dos três indicadores para melhorar a performance da empresa”, comenta.

Silveira complementa dizendo que “uma máquina simples, que pode produzir um item por segundo, se produzir menos do que isso, estará apresentando uma queda de performance. Então, precisam ser feitas várias análises a fim de melhorar esses indicadores individuais e, consequentemente, fazer com que o indicador global melhore.”

Para que o cálculo do OEE seja efetivo, o profissional sugere, ainda, que os indicadores sejam, primeiramente, calculados de forma individual.

“Uma vez que você está medindo o quanto a máquina está operando, o quanto ela está parada e se, de fato, está produzindo conforme a especificação para a qual ela foi projetada, você consegue ter um indicador correto e buscar formas de melhorá-lo”, destaca.

Você costuma calcular o índice OEE da sua empresa? Compartilhe a sua experiência conosco no campo de comentários abaixo e continue acompanhando o nosso canal de conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *