Gestão, Oportunidades

Como usar tecnologia para facilitar a segurança no chão de fábrica?

As tecnologias trazidas pelo conceito da Manufatura Avançada (Indústria 4.0) são benéficas não só por ajudarem a reduzir custos e a aumentar a produtividade da indústria, mas também por contribuírem bastante quando o assunto é segurança.

Para se ter uma ideia, em 2016, o Brasil registrou mais de 500 mil casos de acidentes de trabalho, de acordo com o AEPS (Anuário Estatístico da Previdência Social). Por isso, adotar tecnologias que melhoram processos e automatizam a linha de produção também é importante para criar um ambiente de trabalho seguro.

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe os detalhes a seguir.

Tecnologia a favor da segurança nas indústrias

“O atual cenário da indústria não se limita apenas à nossa prática e cultura. Nas últimas décadas, passamos a conviver com a influência e a absorção de tecnologias de outros continentes, que dispõem do desenvolvimento industrial num patamar mais elevado. Alguns segmentos industriais, inclusive, contam com essa vantagem de convivência tecnológica, adequando e implementando novos maquinários, métodos de produção e conceitos gerenciais de produção”, esclarece José Amauri Martins, coordenador de treinamento de segurança da Schmersal.

Para o profissional, o ideal é que a automação seja pensada desde o desenvolvimento dos projetos. Dessa forma, os conceitos de segurança se tornam mais acessíveis e são trabalhados juntamente com a automação das máquinas.

Nesse sentido, é preciso dividir o tema em duas partes: o conceito de automação e os sistemas de segurança do maquinário. “Os sistemas de automação geram informações e controlam os movimentos do equipamento. Já os de segurança promovem apenas a vigilância automática de seus movimentos ou a sua paralisação, quando ocorre o acesso a uma área de perigo”, ressalta Martins.

Por onde começar a implementação?

Infelizmente, o Brasil está caminhando a passos lentos em direção à Manufatura Avançada. Por isso, ainda não são todos os setores que conseguem aproveitar a oportunidade de melhorar sua produtividade e, de quebra, segurança.

“Muitas indústrias ainda operam com maquinários antigos, o que torna técnica e financeiramente mais difícil à adequação a um sistema de automação que poderia gerar melhor condição produtiva e de segurança. Essa realidade tem de ser vencida, pois, hoje, contamos com várias normas técnicas que podem contribuir para um bom diagnóstico em máquinas mais antigas, sem uma tecnologia relevante embarcada”, declara.

Nesse sentido, o especialista afirma que o primeiro passo é compreender a norma ABNT NBR ISO 12100 – Segurança de máquinas – Princípios gerais de projeto – Apreciação e redução de riscos, que indica os perigos e aponta os caminhos para eliminar ou reduzir riscos.

Com o diagnóstico de como tornar a máquina segura, os sistemas de segurança farão a vigilância dos movimentos perigosos. Dependendo das condições do equipamento, ele poderá sofrer algumas alterações em partes do comando ou de alguma condição responsável pela geração das movimentações, tais como sistemas hidráulicos, pneumáticos, etc.

Martins traz um exemplo prático de como a automação de máquinas pode colaborar para a segurança nas indústrias: “determinada máquina que operava no sistema manual com um trabalhador, dependendo do operador para abastecê-la, foi adequada a um novo método de processo produtivo. Os diagnósticos apontaram como  solução para a máquina operar de forma automática a zona de trabalho fechada e a alimentação automática controlada pela automação integrada com a segurança. Operando em automático, a velocidade de trabalho foi aumentada, tornando maior a produção e dispensando a presença do operador.”

Os benefícios da automação para a segurança

A adoção de tecnologias no chão de fábrica não colabora apenas com a segurança dos trabalhadores. Com a digitalização das fábricas, é possível monitorar todas as etapas produtivas. Assim, os processos e o uso das máquinas são mais eficazes.

Além disso, é possível identificar problemas com agilidade e reduzir gargalos de produção. Sem contar com o investimento mais inteligente de recursos , de modo a economizar insumos e atuar de maneira mais ativa na prevenção.

“Esse conjunto de atitudes promoverá atualizações nos conceitos de funcionamentos da máquina, tornando-a mais produtiva e reduzindo os riscos de acidentes ao operador. Ao aplicar esse conceito ao conjunto de máquinas de uma planta industrial, os resultados econômicos surgirão: elas se tornarão  mais produtivas, sem paralisações por manutenções ou por fiscalizações dos órgãos competentes”, completa Martins.

Em sua empresa, a tecnologia é utilizada para garantir a segurança no chão de fábrica? Conte pra gente no campo de  comentários abaixo e até a próxima.

 

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *