A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Entenda quais são os principais setores industriais do Brasil

Article-Entenda quais são os principais setores industriais do Brasil

Entenda quais são os principais setores industriais do Brasil.png
De grande importância para a economia brasileira, a indústria é dividida em diferentes setores industriais, cada um com suas características e funções

Os diferentes setores industriais do Brasil apresentam uma diversidade notável. Temos indústrias de diversos segmentos, que exercem influência significativa para todos os outros ramos da economia, do comércio até o agronegócio.

O setor é um importante gerador de empregos, empregando cerca de 9,7 milhões de brasileiros. Além disso, a indústria representa 26,3% do PIB do país. Também é responsável por grande parte das exportações e investimentos em P&D.

Mas quais são os principais setores industriais do Brasil? Confira nosso artigo de hoje e descubra.

Indústria brasileira em números

A indústria brasileira tem um papel crucial na economia do País, contribuindo significativamente para o PIB (Produto Interno Bruto) e para o desenvolvimento social.

Apesar de ter perdido participação nas últimas décadas, Rafael Cervone, presidente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) e primeiro vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), destaca que a indústria ainda tem números expressivos:

A nossa indústria responde por 26,3% do PIB do Brasil, conforme dados de 2023. Do ponto de vista social, hoje cerca de 20% dos postos de trabalho formais estão na indústria, o que significa o sustento de milhões de famílias brasileiras”. 

Outro ponto de destaque citado por Cervone, é que o setor industrial paga os melhores salários, tendo um efeito multiplicador importante: “Para cada R$ 1 produzido na indústria, são gerados R$ 2,40 em outros setores da economia. Tem também presença determinante no primeiro emprego e na colocação de mulheres como cabeça de família”, explica. 

Em relação aos impostos, o setor também tem grande relevância, contribuindo com quase 38% da arrecadação. No cenário econômico, a indústria gera divisas e equilíbrio para a balança comercial, já que o setor responde por cerca de 66% das exportações do País. 

Por fim, é importante lembrarmos que a indústria fomenta Pesquisa e Inovação, e isso impacta diretamente na produtividade e na competitividade.

Setores industriais mais adotados no Brasil

Desde a industrialização do Brasil, ocorrida a partir de 1930, os diferentes setores industriais do país foram incentivados pelas políticas de governo, que criaram condições favoráveis para o desenvolvimento das indústrias nacionais.

Assim, quase 95 anos depois, estes setores garantem a produção de bens essenciais para a população, como alimentos, roupas, medicamentos, produtos eletrônicos, veículos entre tantos outros.

Veja então quais são os setores industriais mais adotados no Brasil, com comentários de Rafael Cervone:

Indústria automobilística

A indústria automobilística é um dos setores mais importantes da economia industrial brasileira. “Para se ter uma ideia, no ano passado, o Brasil foi o quinto maior produtor de veículos automotores do mundo, com mais de 2 milhões de veículos produzidos”, destaca Cervone. 

Este setor gera, hoje, cerca de 1,3 milhão de empregos diretos e indiretos, o que faz com que seja um dos que mais empregam no País. As regiões que concentram o setor são o ABCD, maior pólo automobilístico do Brasil e da América Latina, e as regiões de São José dos Campos (SP), Curitiba (PR), Resende (RJ) e Betim (MG).

Indústria de transformação

A indústria de transformação tem grande papel no PIB brasileiro, na geração de empregos e no desenvolvimento social do País. Cerca de 11% de nosso PIB vem do setor. Além disso, é na indústria de transformação que estão 20% dos empregos formais. 

O setor contribui com 37,9% da arrecadação de tributos federais e já investiu cerca de R$ 6 bilhões em Pesquisa e Desenvolvimento. 

Seus subsetores são o alimentício, o de bebidas, o têxtil, o de calçados, o de móveis, o de máquinas e equipamentos, o automotivo, o químico e o farmacêutico. 

A maior concentração das indústrias de transformação está nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Bahia; mas, também, há polos espalhados por outros estados e regiões.

Siderurgia

A indústria siderúrgica é uma das mais antigas do Brasil, com início no século XVI, e consolidação em 1941, com a criação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e o processo de industrialização. 

O Brasil é, hoje, o 10º produtor de aço bruto no mundo, com uma produção anual de 34 milhões de toneladas. “Por ano, exportamos 15 milhões de toneladas de aço, o que nos dá um papel de destaque no cenário da América Latina”, salienta o presidente da CIESP. 

A indústria siderúrgica brasileira gera 300 mil empregos diretos e indiretos. O setor é um importante fornecedor de insumos para diversos setores da economia como: construção civil, indústria automobilística e indústria de bens de capital. 

Nossa siderurgia está concentrada, majoritariamente, na região Sudeste, em especial Minas Gerais e São Paulo. Uma curiosidade é que o Porto de Tubarão, no Espírito Santo, é considerado o maior do mundo em relação à logística para esse minério. 

Indústria metalúrgica

A indústria metalúrgica abrange desde a produção de metais básicos, como ferro, aço, alumínio e cobre, até a fabricação de produtos finais complexos, como máquinas, equipamentos, veículos e eletrodomésticos. 

Este setor é muito importante para toda a cadeia por fornecer insumos básicos para a construção civil, indústria automobilística, indústria de bens de capital e indústria de eletrodomésticos. Ao todo, são 3,1 milhões de empregos gerados e 3,1% do PIB industrial brasileiro. 

O setor se concentra no ABCD paulista, em polos no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, além de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia. 

Indústria petroquímica

A indústria petroquímica fornece insumos básicos para vários setores da economia como construção civil, a indústria automobilística, a indústria têxtil, a indústria de embalagens e a indústria de eletrodomésticos. 

O setor gera cerca 220 mil empregos diretos e indiretos e representa hoje 2,5% do PIB industrial brasileiro. Os principais polos estão em Duque de Caxias (RJ), Camaçari (BA), Paulínia (SP) e Triângulo Mineiro (MG).

Indústria de alimentos 

A indústria de alimentos abrange desde a produção de commodities agrícolas (soja, carne bovina e frango, por exemplo) até a fabricação de produtos alimentícios processados (como biscoitos, refrigerantes e laticínios). 

A indústria alimentícia é um dos maiores setores da economia brasileira, respondendo por 10,4% do PIB industrial e gerando 1,3 milhão de empregos diretos e 5,2 milhões de indiretos”, destaca Cervone. 

Hoje o Brasil é líder mundial na produção de suco de laranja, carne bovina e frango, mas também se destaca com soja, café e açúcar. 

O setor, que exporta US$ 35 bilhões em produtos alimentícios por ano, se concentra em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso, Pernambuco e Bahia, mas também tem polos espalhados por estados como Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Indústria da construção 

A indústria da construção civil, hoje, pode ser considerada um motor da economia nacional. O setor corresponde a 3,6% do PIB e gera cerca de 7 milhões de empregos diretos e indiretos no País. 

As perspectivas para este setor são promissoras, pois o Brasil tem um déficit habitacional estimado em 5,8 milhões de unidades e há programas de apoio governamentais, como o “Minha Casa, Minha Vida”. 

A construção civil tem se destacado em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso, Bahia e Pernambuco. 

Indústria extrativa 

A indústria extrativa brasileira responde por 4% do PIB e gera 1,5 milhão de empregos diretos e indiretos. O setor é importante para a cadeia produtiva por fornecer matéria-prima para outros tipos de indústria, como a siderúrgica, e automobilística, a química e a da construção civil. 

O Brasil possui papel de destaque nas exportações de produtos extrativos como minério de ferro, soja, petróleo e gás natural. A tecnologia e a inovação são fundamentais para reduzir os impactos ambientais. 

As áreas que se destacam são Minas Gerais (minério de ferro, ouro e cobre), Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, e Bacia de Santos, em São Paulo (petróleo e gás natural), Santa Catarina (carvão mineral), Amazonas e Pará (madeira) e Bahia e Espírito Santo (celulose).

Aproveite para conferir este guia completo de importação e exportação para indústrias.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar