A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

shutterstock_523489843

Manutenção produtiva total na indústria: como planejar?

Descubra os benefícios de adotar a manutenção produtiva total e como planejá-la na sua indústria.

A partir da Segunda Guerra Mundial, houve uma necessidade natural de investir em novos equipamentos para a indústria. O grande foco nesse momento foi em automatização e sofisticação de processos. O Japão foi um dos países que, de pronto, investiu em desenvolvimento de tecnologia. Dessa forma, se tornou um dos líderes mundiais na aplicação de robôs.

É nesse contexto que surge a Manutenção Produtiva Total, também conhecida por TPM. O termo foi definido originalmente pelo Japan Institute of Plant Maintenance (JIPM). TPM é mais do que um conjunto de regras que elevam o nível de qualidade e eficiência.

“A Manutenção Produtiva Total ajuda a moldar a consciência de todos na empresa na procura pela excelência”, pontua o gerente técnico comercial da Hexagon Manufacturing Intelligence do Brasil, Henrique Moreira.

Inicialmente, o propósito incluía a maximização da eficácia do equipamento. Ou seja, o desenvolvimento de um sistema de manutenção produtiva que cobrisse a vida útil do equipamento e o envolvimento de todos os funcionários. Assim, desde a alta gerência até o chão de fábrica, todos faziam parte do processo.

No entanto, atualmente, a Manutenção Produtiva Total ajuda de várias maneiras a indústria. Esse auxílio vai desde trabalhar na capacitação contínua dos colaboradores até a focar na eficiência por meio de planos de manutenção. Dessa forma, é possível proporcionar um ambiente de trabalho otimizado com métodos bastante evoluídos de controle de qualidade.

Objetivos da Manutenção Produtiva Total

A TPM tem como principal objetivo suscitar uma manutenção planejada e programada. Ela se baseia no comportamento humano e entende que o aumento da disponibilidade, fácil operação e manutenção das máquinas e equipamentos contribuem para manter um ambiente industrial produtivo e com qualidade. Dentro dessa metodologia, há três sub-objetivos que merecem ser destacados: quebra zero, defeito zero e acidente zero nas empresas.

Benefícios da Manutenção Produtiva Total

De acordo com Moreira, os benefícios obtidos com a TPM já são bastante visíveis a curto prazo. "Por exemplo, há uma melhoria do ambiente de trabalho por conta da valorização dos colaboradores com os treinamentos realizados”, conta.

De forma geral, esses benefícios podem ser divididos em tangíveis e intangíveis. Os tangíveis dizem respeito ao aumento da produtividade líquida, que varia de 50% a 100%, e da planta, que acompanha o mesmo percentual. Os defeitos, por sua vez, podem cair 90% e as reclamações dos clientes passarem a significar apenas 25%. Além disso, vale destacar que os custos de produção podem sofrer uma redução de 30%.

Já os benefícios intangíveis passam por uma autogestão por parte dos funcionários. Nela. os operadores cuidam dos seus próprios equipamentos sem direcionamentos constantes. Além disso, desenvolvem um local de trabalho limpo e organizado, bem como estabelecem autoconfiança e atitude proativa. Isso contribui significativamente para a redução das paradas e dos defeitos em equipamentos.

Manutenção Produtiva Total no Brasil

No Brasil, de modo geral, a metodologia não é usada em sua plenitude como acontece no Japão, por exemplo.

“Pequenas e médias empresas acabam lançando mão de algumas das ferramentas ou boas práticas proporcionadas pela Manutenção Produtiva Total. Dessa forma, acabam não se beneficiando dos resultados que uma implantação completa do sistema traria”, comenta o gerente técnico comercial da Hexagon Manufacturing Intelligence.

Como planejar?

Assumir uma nova metodologia de gestão e de trabalho envolve, também, a cultura organizacional da empresa. Por isso, não é possível mudar do dia para a noite. São precisos uma sensibilização e um apoio da mudança envolvendo todos os níveis de hierarquia.

Todos devem compreender os benefícios que a MPT trará para a rotina laboral e para a empresa e, assim, se engajarem na implementação. Ainda, os gestores devem conseguir mapear e desenhar assertivamente as tarefas e os processos. Além disso, precisam definir indicadores adequados para mensurar os resultados. 

É comum que se implemente, também, comitês formados por funcionários de todas as hierarquias. A ideia é gerar ideias, melhorias, relatar dificuldades e para se disseminar as políticas e diretrizes aos colaboradores de modo ágil e eficiente.

Você já conhecia a Manutenção Produtiva Total na indústria? Pensa em adotar essa metodologia em sua empresa? Deixe sua mensagem nos comentários.


Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar