A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Fontes alternativas de energia: é hora de avaliar a viabilidade

Article-Fontes alternativas de energia: é hora de avaliar a viabilidade

Viabilidade de fontes alternativas de energia.png

Equilibrar fatores econômico, sustentável e de segurança energética é indispensável numa sociedade cada vez mais ESG

Quais são as principais fontes alternativas de energia para a indústria? É essencial avaliar com cada vez mais cuidado essas possibilidades, uma vez que a eletricidade é um dos maiores custos que as fábricas possuem.

Além disso, na era da descarbonização e das práticas ESG, o impacto da queima de combustíveis e do uso de energias não-renováveis precisa ser repensado.

Logo, a busca pelas energias limpas traz benefícios diversos para o sucesso da indústria, agregando valor econômico, sustentável e mercadológico.

Segundo Alberto Machado, Diretor da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), é preciso unir o útil ao agradável. Ou seja, conciliar as preocupações tanto do contexto ambiental quanto do econômico, de modo que o mercado esteja sempre numa crescente.

“O CO2 é prejudicial, mas a falta de energia também. O foco não pode ser desviado somente para um lado”, comenta.

Fontes alternativas de energia: contexto brasileiro

O Brasil destaca-se quando o assunto é energia alternativa. Com uma matriz energética notavelmente limpa, o país se apoia em diversas fontes renováveis para impulsionar sua economia e preservar o meio ambiente.

Segundo a Agência Internacional de Energia (IEA), enquanto as energias alternativas representam cerca de 14% da matriz energética mundial, o Brasil se destaca com impressionantes 84,25% de sua matriz elétrica proveniente de fontes renováveis, como energia solar, hídrica, eólica, biomassa e geotérmica.

A energia hidrelétrica lidera como a principal fonte, contribuindo com 55% da geração total de eletricidade, seguida pela energia eólica, responsável por 14,8%, e pela biomassa, que contribui com 8,4%. O sol também desempenha um papel crucial, impulsionando a produção de energia solar em expansão.

Essa transição energética beneficia o meio ambiente, além de abrir vastas oportunidades de negócios. Conforme destacado pelo Diretor da Abimaq durante o Indústria Xperience, o Brasil está em uma posição privilegiada para explorar essas oportunidades, graças ao seu robusto parque industrial, capacidade de desenvolvimento tecnológico e abundância de recursos naturais.

Com a crescente adoção de energia limpa, o país reduzirá sua dependência de combustíveis fósseis, bem como impulsionará o desenvolvimento socioeconômico. Isso quer dizer gerar empregos diretos e indiretos na indústria de energia renovável.

Certamente, este cenário coloca o Brasil como um dos líderes mundiais na adoção e aproveitamento de fontes alternativas de energia.

Principais fontes de energia alternativa para a indústria

A indústria atual busca cada vez mais por fontes de energia alternativas que sejam sustentáveis, eficientes e economicamente viáveis.

Essas fontes de energia alternativa oferecem opções diversificadas para a indústria, permitindo redução de custos operacionais e mitigação de impactos ambientais. Além disso, também contribui para a transição global rumo a um modelo energético mais sustentável. Confira a seguir as principais delas:

Eólica

A energia eólica é gerada pela movimentação de aerogeradores impulsionados pela força do vento.

É uma fonte limpa e renovável, caracterizada por baixos custos operacionais e ausência de emissões poluentes. Empresas industriais podem se beneficiar ao consumir energia proveniente de parques eólicos, contribuindo assim para a redução da pegada de carbono.

Biomassa

A biomassa é derivada de matéria orgânica, principalmente de fontes vegetais.

É uma das fontes renováveis mais utilizadas pela indústria, especialmente pela produção de cana-de-açúcar, que utiliza seus resíduos para gerar energia. O processo de conversão envolve a combustão controlada da biomassa, gerando calor ou eletricidade de forma sustentável.

Biogás e biometano

O biogás é produzido pela decomposição anaeróbica de matéria orgânica, enquanto o biometano é o resultado de seu processamento adicional para purificação.

Ambos são vitais para indústrias interessadas em economia circular, pois transformam resíduos orgânicos em fontes de energia limpa e renovável.

Hidráulica

A energia hidráulica é gerada pelo aproveitamento do fluxo de água em movimento, convertendo-o em energia mecânica por meio de turbinas hidráulicas.

É uma fonte tradicionalmente utilizada pela indústria, oferecendo uma fonte constante e confiável de eletricidade sem emissões de gases poluentes.

Solar

A energia solar é captada por células fotovoltaicas que convertem a luz do sol diretamente em eletricidade.

É uma fonte versátil que pode alimentar uma variedade de equipamentos industriais, desde iluminação até sistemas de refrigeração. Seu uso crescente na indústria contribui para reduzir a dependência de combustíveis fósseis.

Geotérmica

A energia geotérmica utiliza o calor natural do interior da Terra para gerar eletricidade.

É uma fonte estável e de baixa emissão, ideal para indústrias localizadas em regiões geotermicamente ativas.

Energia das Marés

A energia das marés é produzida aproveitando o movimento das marés oceânicas.

Embora menos difundida, é uma opção promissora para indústrias situadas próximas ao litoral.

Nuclear

Embora controversa devido a preocupações com segurança e resíduos nucleares, a energia nuclear é uma fonte de energia limpa e eficiente.

Na indústria, ela pode fornecer eletricidade constante e de grande escala, mas requer cuidados específicos devido à gestão dos seus subprodutos.

fontes-alternativas-de-energia.jpg

Vantagens e desvantagens das fontes alternativas de energia

Sobre as respectivas opções que a indústria possui em fontes de energias alternativas, Alberto Machado é taxativo: “nos resta identificar essas oportunidades e aproveitá-las ao máximo em prol do desenvolvimento nacional”.

Os cenários que favorecem a avaliação da viabilidade da transição energética são: aquecimento global, controle de emissões, descarbonização, acordos e compromissos internacionais, exigências de produtos verdes, impactos na indústria, mercado de créditos e interesses conflitantes.

“É necessário formatar um quadro político de transição, de modo a se obter o melhor resultado possível", explica o diretor. Ele completa que o processo de transição energética pode ainda gerar até dezenas de milhões de empregos em toda a cadeia de valor envolvida.

“Deve haver um equilíbrio entre os fatores econômicos, ambientais e de segurança energética”, finaliza Alberto.

Cada uma dessas fontes alternativas de energia apresenta vantagens significativas, mas também desafios específicos que devem ser considerados ao decidir sobre sua adoção e implementação na indústria e em outros setores.

Confira a seguir quais são as vantagens e desvantagens das fontes citadas anteriormente:

Eólica

A energia eólica é uma fonte limpa e renovável, sem emissões de gases de efeito estufa durante a geração de eletricidade. Além disso, possui baixo custo operacional após a instalação inicial.

No entanto, sua produção é variável e depende da disponibilidade de vento, podendo impactar visualmente áreas onde são instalados parques eólicos e gerar ruídos que afetam comunidades próximas.

Biomassa

A biomassa utiliza resíduos orgânicos, contribuindo para a redução de problemas de disposição de resíduos. Oferece uma fonte constante e previsível de energia, além de apoiar a economia local em regiões agrícolas.

Porém, a combustão da biomassa pode gerar emissões de poluentes e requer uma grande quantidade de matéria-prima para uma produção eficiente.

Biogás e Biometano

O biogás e o biometano transformam resíduos orgânicos em recursos energéticos, reduzindo o impacto ambiental de aterros sanitários. Podem ser usados como combustível para veículos.

A desvantagem é o investimento inicial para instalação de unidades de produção é significativo, e os processos de purificação do biometano podem ser complexos e caros.

Hidráulica

A energia hidráulica é uma fonte confiável e renovável, com baixo custo operacional após a construção da infraestrutura. Permite o controle da geração de energia conforme a demanda.

Porém, sua implementação tem um impacto ambiental significativo, especialmente na fauna aquática, e requer grandes áreas inundadas para a construção de barragens.

Solar

A energia solar é inesgotável e abundante, com baixo impacto ambiental durante a operação. Pode ser aplicada em diferentes escalas.

Entretanto, os custos iniciais para instalação de sistemas fotovoltaicos são elevados, e sua geração é dependente das condições climáticas e diurnas.

Geotérmica

A energia geotérmica oferece uma geração constante e previsível de energia, com baixas emissões de gases de efeito estufa. Sua infraestrutura tem longa durabilidade e baixa necessidade de manutenção.

Porém, está disponível apenas em regiões geotermicamente ativas, e os custos de perfuração e exploração geotérmica são elevados.

Energia das marés

A energia das marés aproveita o movimento das marés oceânicas para gerar eletricidade de forma constante e confiável. Tem baixo impacto visual comparado a outras fontes renováveis.

No entanto, está restrita a regiões costeiras e pode ter impactos ambientais na fauna marinha e ecossistemas costeiros.

Assista na Indústria Xperience: Como capturar oportunidades no ambiente de transição energética

Viabilidade econômica das fontes alternativas de energia

O custo de instalação e manutenção varia significativamente entre diferentes fontes alternativas. Por exemplo, a energia solar inicialmente requer investimentos consideráveis em equipamentos fotovoltaicos, mas os custos vêm diminuindo com avanços tecnológicos. 

Já a energia eólica também demanda investimentos iniciais em turbinas eólicas, porém possui custos de manutenção relativamente baixos. Comparativamente, algumas fontes tradicionais, como combustíveis fósseis, podem ter custos iniciais mais baixos, mas enfrentam desafios crescentes relacionados à escassez e aos impactos ambientais.

As fontes alternativas de energia geralmente têm um tempo de retorno mais longo devido aos altos custos iniciais, mas oferecem benefícios a longo prazo, como economia de custos operacionais e menor exposição à volatilidade dos preços dos combustíveis.

Em relação à sustentabilidade e ao impacto ambiental, as fontes alternativas se destacam por sua contribuição para a redução das emissões de gases de efeito estufa e outros poluentes. Isso é crucial diante das crescentes preocupações com as mudanças climáticas e a poluição ambiental associada às fontes tradicionais de energia.

Os avanços tecnológicos e as tendências nas fontes alternativas de energia têm sido promissores, incluindo melhorias na eficiência dos painéis solares, turbinas eólicas mais potentes e técnicas inovadoras de armazenamento de energia. Além disso, políticas governamentais de incentivo e metas de energia renovável têm impulsionado o crescimento e a adoção dessas fontes, criando um ambiente propício para investimentos e inovação.

Embora as fontes alternativas de energia possam apresentar desafios econômicos iniciais, seu potencial para reduzir custos a longo prazo, mitigar impactos ambientais e impulsionar a inovação tecnológica torna sua adoção cada vez mais viável e necessária no cenário energético global.

Desafios e obstáculos para a adoção em larga escala

Um dos principais obstáculos é o custo inicial elevado associado à instalação e infraestrutura necessárias.

Esses investimentos podem ser especialmente difíceis para pequenas e médias empresas. Vale mencionar que adaptar a infraestrutura existente para acomodar fontes de energia renovável pode ser complexo e dispendioso.

Outro desafio significativo é a dependência das condições ambientais. Fontes como energia solar e eólica são altamente dependentes de condições climáticas específicas, o que pode afetar a confiabilidade e previsibilidade da geração de energia. 

Nem todas as regiões possuem acesso igual a recursos naturais adequados para certas fontes alternativas, como ventos consistentes ou exposição solar suficiente.

O papel das políticas públicas e incentivos governamentais na promoção das energias renováveis

Incentivos financeiros, como subsídios, créditos fiscais e financiamentos, são essenciais para facilitar o acesso a tecnologias e infraestrutura de energias renováveis. O estabelecimento de metas ambiciosas de energia renovável e regulamentações ambientais são fundamentais para incentivar a transição para fontes mais limpas.

Investimentos em pesquisa e desenvolvimento, bem como em infraestrutura adequada, são necessários para facilitar a integração das energias renováveis à rede elétrica. Programas educacionais também desempenham um papel importante ao aumentar a conscientização sobre os benefícios das energias renováveis e incentivar sua adoção.

Gostaria de explorar mais sobre eficiência energética na indústria? Leia nosso artigo Caminhos para a eficiência energética na indústria em A Voz da Indústria e descubra estratégias e insights para otimizar o consumo de energia e promover práticas sustentáveis na indústria

 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar