A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Gestão de pessoas nai indústria

Gestão de pessoas: três tendências para aplicar na sua indústria

Confira três tendências importantes na gestão de pessoas e aplique com a sua equipe no próximo ano!

Em um cenário no qual tecnologias se tornam mais padronizadas entre empresas do mesmo segmento, o potencial de ganho competitivo das empresas passa a estar, em boa medida, em seu capital humano. Por isso, é importante que as organizações atentem-se às tendências em gestão de pessoas e às melhores práticas de RH.

Com isso, é possível elaborar estratégias para elevarem sua produtividade, seus diferenciais de mercado e sua inteligência competitiva. Além disso, essas técnicas também podem ajudar a atrair e manter os melhores talentos motivados e engajados com os objetivos organizacionais. 

3 tendências em gestão de pessoas que sua indústria precisa conhecer

Entre as formas de manter suas políticas de Recursos Humanos atualizadas e atrativas, sobretudo levando em consideração as demandas das novas gerações que, cada vez mais, chegam ao mercado de trabalho, estão conhecer as tendências em gestão de pessoas, fazer benchmarking (estudar a concorrência), contar com o apoio de consultorias especializadas e, mesmo, fazer pesquisas de clima organizacional para saber mais sobre o que motiva ou não sua força de trabalho.

A seguir, conheça algumas das mudanças que devem se fazer cada vez mais presentes nos ambientes laborais.

1. Gestão compartilhada

Entre as tendências em gestão de pessoas, a gestão compartilhada é uma das que se destacam. Ela representa um movimento crescente de horizontalização da hierarquia nas empresas.

Esse tipo de estrutura é caracterizado pela autogestão dos funcionários, por uma comunicação interna intensa, por menos burocracia operacional, por maior autonomia para a tomada de decisões e por um maior engajamento e senso de corresponsabilidade. Nele, todos os colaboradores são vistos como pares, sem chefias impostas.

Entre seus benefícios potenciais, estão a redução da burocracia, o engajamento das equipes, a qualificação e proliferação de ideias e soluções para tornar a empresa mais custo-eficiente, um melhor aproveitamento dos talentos internos, o compartilhamento de recursos entre áreas (o que pode levar a uma melhor gestão de custos), maior competitividade, entre outros.

"Naturalmente, sair de um modelo de gestão mais convencional e verticalizado para uma gestão horizontal é um grande passo que precisa ser bem planejado para ser bem-sucedido. Fazer uma transição gradual, implementar o modelo inicialmente apenas a novos projetos e adotar a colaboração como um dos pilares da cultura organizacional são alguns dos caminhos para isso", pondera Carolina Maciel, consultora em RH e especialista em Gestão de Pessoas.

2. Humanização de processos

"Outra das tendências em gestão de pessoas que diz respeito à mudança de paradigma da estrutura organizacional piramidal para uma mais flexível e que valorize seu capital humano", afirma Carolina.

Trata-se, em linhas gerais, da adaptação dos processos organizacionais e produtivos para as necessidades dos colaboradores, de modo que produtividade e bem-estar andem lado a lado. 

Desse modo, levar em conta questões como ergonomia, conforto térmico, segurança, entre outros quesitos é algo importante para ter processos mais humanos e eficientes e sua equipe mais motivada, além de um clima organizacional mais saudável e propício à retenção de seus talentos. 

Outra dica para adotar essa abordagem é seguir determinadas normas ISO, sobretudo a ISO 9001 e a ISO 45001, que apresentam orientações para que as organizações tenham processos que levem em consideração as necessidades de funcionários e terceirizados que tenham envolvimento em sua operação. 

3. Gestão interna de talentos

A empresa de consultoria Deloitte elaborou recentemente o relatório Deloitte Trends Capital Humano 2019. Nele, constatou que 85% dos colaboradores não sentem-se engajados com as suas atividades laborais. Ainda, que o principal motivo que levou os profissionais consultadores a abandonarem seus trabalhos foi a “incapacidade de aprender e crescer” na organização.

Dados como esses refletem mudanças importantes no mercado de trabalho. Questões como alinhamento de valores pessoais e organizacionais, aprendizagem contínua, mobilidade interna, novos desafios, entre outras, se fazem cada vez mais presentes e demandam novas ações para que as empresas mantenham-se produtivas e consigam atrair e reter talentos.

Portanto, entre as tendências em gestão de pessoas para aplicar na sua indústria, leve em consideração uma atualização em suas políticas de gestão interna de talentos. 

"Programas de recrutamento interno, a oferta constante de treinamentos e atualizações, o estabelecimento de metas e o reconhecimento dos resultados atingidos, programas de ideias e job rotation (rodízio de funções ou entre áreas) são algumas práticas que podem ser adotadas para uma gestão interna de talentos mais atrativa e eficiente", sugere a consultora em RH e especialista em Gestão de Pessoas.

Agora que você já conhece essas tendências em gestão de pessoas, veja também como deve ser o líder que ajudará a viabilizar tudo isso em um cenário de Indústria 4.0. Para isso, confira o material que preparamos com um guia para o novo gestor industrial

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar