A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

chao-de-fabrica-monitoramento

Como fazer o monitoramento do chão de fábrica em 5 passos

Monitorar o chão de fábrica permite um controle maior da produção, assim, é possível identificar gargalos no processo, bem como possíveis falhas de segurança. Como resultado, a fábrica se torna mais produtiva e aumenta o seu potencial de qualidade e entrega.

Mas como fazer o monitoramento do chão de fábrica de forma eficaz? Siga com a leitura e veja algumas dicas valiosas para essa importante atividade!

A importância de monitorar o chão de fábrica

"A constante busca pela competitividade das indústrias tem alterado o modo como operam e produzem. Desde o processo de criação à relação entre operadores e máquinas, que se tornará cada vez mais uma relação de monitoramento ao invés de operação." É o que ressaltam Carlos Alberto Fadul, diretor executivo da Fundação CERTI, e Jefferson Luiz Ramos Melo, coordenador de sistemas fabris inteligentes da Fundação CERTI.

O monitoramento do chão de fábrica colabora para aumentar a capacidade de integração da produção com outras áreas. Assim, é possível organizar os dados e usá-los na tomada de decisões.

Além disso, os sistemas de monitoramento do chão de fábrica colaboram para uma agilidade maior nos processos de preparação, rastreabilidade, qualidade e geração de indicadores.

"Uma solução de set-up automático da estação de trabalho, por exemplo, tem como intuito possibilitar o rearranjo de células ou linhas de forma simplificada, adequando o layout à demanda dos projetos."

Assim, com a variação de quantidade do lote ou, até mesmo, do sequenciamento de processos do produto, é possível rearranjar o layout de forma a melhor atender esta produção, quando o mesmo for necessário. 

"Desta forma, é possível agregar as vantagens de diversos tipos de layouts para a produção, como a flexibilidade do layout por processo e a velocidade do processo em linha", complementam os especialistas.

Esse tipo de funcionalidade está dentro do conceito de Indústria 4.0. Afinal, o monitoramento do chão de fábrica pode informar aos operadores o que precisa ser feito de forma automática e autônoma, permitindo ajustar a produção de acordo com a demanda.

Passo a passo do monitoramento do chão de fábrica

1 - É preciso haver intercomunicação entre os sistemas 

"Nos ambientes fabris mais inovadores, a presença de sistemas de monitoramento com capacidade de intercomunicação é imprescindível. O alto grau de automação da produção leva a um baixíssimo índice de defeitos nos produtos, e o aumento dos indicadores de produtividade é sempre um desafio a ser perseguido."

O investimento em tecnologias que propiciem este ciclo de inovação e melhoria dos processos produtivos será fator decisivo para o aumento da competitividade, ressaltam Fadul e Melo.

Em outras palavras, de nada adianta monitorar o chão de fábrica se os dados não fluírem por todos os níveis de produção. Tenha em mente que o importante é coletar informações para tornar a produção mais eficaz, e isso só pode ser alcançado com tecnologias integradas e ágeis.

"A possibilidade de traduzir praticamente qualquer informação para meios digitais permite uma comunicação muito mais integrada entre todas as entidades existentes em um processo produtivo. Com o auxílio da internet, tudo pode se conectar e intercambiar informações e diretamente", destacam os especialistas.

2 - O tempo real é essencial para o processo

Outro ponto importante de um sistema de monitoramento do chão de fábrica é a capacidade de coletar e disponibilizar os dados em tempo real. Afinal, é só assim que os gestores conseguirão tomar decisões rápidas e evitar imprevistos.

O desenvolvimento de tecnologias de informação para criação dos Sistemas do tipo Gêmeo Digital (Digital Twin) é parte fundamental para consolidação deste novo modelo industrial. Sistemas de monitoramento da produção em tempo real, por exemplo, são indispensáveis para manter o controle da produção, e também auxiliam na tomada de decisão pelos gestores da fábrica. Sistemas de Monitoramento Automáticos de indicadores da qualidade também serão extremamente úteis para garantir um nível baixo de defeitos, reduzindo custos de produção.

3 - O monitoramento não deve se limitar à linha de produção

O monitoramento do chão de fábrica, normalmente, fica restrito à linha de produção da indústria. No entanto, com a chegada da Indústria 4.0, é preciso começar a expandir a atividade para todas as etapas da manufatura. Chegando, principalmente, ao consumidor.

"O monitoramento não deve ser utilizado apenas para controle de fatores produtivos, mas, também, para garantir a qualidade e procedência do item para o comprador, garantindo os meios ideais de produção, ecologicamente corretos e socialmente legais (trabalho justo e organizado)", complementam Fadul e Melo.

4 - Tecnologia é a base do processo

Não podemos falar de Indústria 4.0, coleta de dados e monitoramento de chão de fábrica sem mencionar a tecnologia. Afinal, são os sistemas modernos que vão permitir um acompanhamento adequado da produção e a possibilidade de transformar dados em inteligência competitiva.

De acordo com os especialistas, os avanços em tecnologia eletrônica facilitam a obtenção e a utilização de computadores otimizados para processos industriais.

"Uma das tecnologias utilizadas, a RFID, já é amplamente utilizada em diversos setores e em múltiplas aplicações. Desde simples rastreabilidade onde os chips são constantemente lidos durante a linha de produção para gerar indicadores de produtividade, como também em sensoriamento inteligente, onde os chips RFID mantêm um constante monitoramento de alguma variável (temperatura, por exemplo), para garantir que um determinado produto nunca ultrapasse certa temperatura durante seu transporte".

Os especialistas ainda citam as tecnologias de Internet das Coisas Industrial (IIoT), que permitem rastrear produtos a partir de portais ou leitores. Assim, é possível controlar e calcular custos automaticamente, além de registrar a entrada e saída da produção automaticamente no sistema.

5 - Histórico para facilitar análises e previsões

Por fim, vale ressaltar que o monitoramento do chão de fábrica permite conhecer a fundo os itens produzidos ao longo de todas as etapas do processo. Com isso, a atividade fornece um histórico altamente confiável para a tomada de decisões. E, na Indústria 4.0, quem deter e souber usar a informação sairá a frente.

"O principal objetivo deste acompanhamento é o controle, principalmente na visão da qualidade. Dentro dos processos produtivos, a rastreabilidade auxilia no acompanhamento da produção em auxílio aos sistemas de controle, podendo dar posicionamento específico, abertura ou apontamento de atividade pela movimentação do material, isto tudo de forma automatizada, de acordo com o nível de automação da empresa", finalizam os especialistas.

A sua indústria já realiza alguma iniciativa para monitorar o chão de fábrica? Como os resultados têm se apresentado? Conte pra gente pelos comentários e até a próxima.

*Este material é um publieditorial, sob responsabilidade de TOTVS

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar