Indústria 4.0 by TOTVS, Inovação

Indústria 4.0 impacta operações: veja pontos positivos da Logística 4.0

Durante a última década, o uso e evolução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na indústria se tornaram inevitáveis para manter a eficiência organizacional e a concorrência. A Indústria 4.0 está alterando não apenas a indústria, mas também a sociedade, o ritmo das perspectivas econômicas, as formas de planejamento e operacionalização do trabalho, além das interações entre homem e máquina.

Com a logística, isso não é diferente. Confira, a seguir, como funciona a Logística 4.0 e quais são seus benefícios.

O que é a Logística 4.0 e o que muda para os profissionais?

A Logística 4.0 busca se adaptar às mudanças que as novas tecnologias estão promovendo dentro do ambiente industrial e empresarial, com operações que passam a ser monitoradas, coordenadas, controladas e integradas por sistemas computacionais e de comunicação.

Para os profissionais, estas são as principais mudanças: maior praticidade na realização das tarefas simples e mecânicas, efetuando-as de forma automatizada, enquanto os trabalhadores devem focar em funções mais complexas e variáveis, que exigem maior responsabilidade e qualificação na capacidade de acessar e compreender os dados e processos envolvidos.

O Professor e Coordenador da Engenharia Mecatrônica e Engenharia de Controle e Automação da Escola Politécnica da PUCPR, Ricardo Alexandre Diogo, explica como este processo ocorre na logística interna:

“A logística interna das empresas começou com o uso do ‘pick-to-light’ para auxiliar os operadores a colocarem os produtos nos locais corretos. A realidade aumentada também veio para auxiliar os trabalhadores dentro dos armazéns. Há, também, os AGVs (Automated Guided Vehicles), e agora IGVs (Intelligent Guided Vehicles), que seguem automaticamente as melhores rotas para entregar os produtos nos locais certos e em momentos definidos.”

Ricardo também explica como esse processo reflete na logística externa. “Já na logística externa, as empresas passaram a contar com veículos conectados, semiautônomos e, em breve, completamente autônomos, que mantêm distância mínima e constante na fila da frota. Além disso, toda a logística será conectada. O acompanhamento de localização dos produtos será algo disponível na palma da mão.”

Quais os benefícios da Logística 4.0?

Compreender como estas mudanças estão ocorrendo é essencial para ler e monitorar os mercados, auxiliando na interpretação do comportamento dos clientes em sua escolha de produtos e serviços e de novos paradigmas – como economia compartilhada, inovação colaborativa, redes sociais e plataformas digitais.

Isso permite que as empresas alinhem sua organização de acordo com este padrão de mudanças. Assim, é possível aumentar a flexibilidade, ajustar a logística às variações do mercado e tornar a empresa mais próxima das necessidades do cliente, melhorando o nível do serviço ao consumidor e otimizando a produção e estoque dos produtos.

“O uso das tecnologias já presentes na Indústria 4.0 por parte das empresas e setores de logística também proporcionará ganhos de produtividade e redução de custos com a otimização do uso de frotas, evitando, por exemplo, redundâncias, e uma melhor organização de cargas nos veículos de transporte resultando – não apenas em ganhos relacionados ao tempo de carga e descarga, mas, também, em segurança”, diz o Professor Regis Pasini, da Faculdade de Engenharia da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

A Logística 4.0 reduz custos?

Já vimos que este modelo é capaz de atualizar vários processos de logística, trazendo benefícios às empresas que o adotarem. Mas de que forma pode ajudar a reduzir os custos?

“Com o sensoriamento do processo produtivo e o uso de softwares do controle e supervisão, é possível otimizar o uso da mão de obra, acompanhar processos, interferir com muito mais agilidade quando for detectado algo errado e ter um controle mais preciso dos materiais consumidos, sincronizando com mais eficiência o estoque com a produção. É possível, também, ter um uso mais eficiente de recursos, como energia e água, por meio de um monitoramento mais eficiente, reduzindo desperdícios. Como resultado, a indústria obtém não apenas um ganho de produtividade, como a redução de custos”, analisa o Professor Pasini.

O Professor da PUCPR cita também que os fornecedores sabem o momento exato de fazer as entregas para a linha de produção, e os indicadores da produção ficam disponíveis em tablets e smartphones, reduzindo a quantidade de papel.

“Outra grande sacada é transformar o ativo de tecnologias em serviços: aluguel de robôs já é uma realidade. Transformar CAPEX em OPEX. Outro exemplo é a contratação de serviços em nuvem, como ERP e MES. A informação que é extraída do chão de fábrica permite que as linhas se ajustem automaticamente para ter melhor eficiência produtiva”, diz o professor.

Você já conhecia esta nova forma de logística que veio adaptar as empresas à Indústria 4.0? O que achou da Logística 4.0? Deixe seu comentário e até a próxima. 

Totvs_voz da industria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *