A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Entenda o que é Lean Manufacturing

Entenda o que é Lean Manufaturing.png
O Lean Manufacturing parte do princípio de que o desperdício deve ser eliminado, ao estruturar uma fabricação muito mais eficiente

O Lean Manufacturing representa uma filosofia que tem o potencial de transformar o setor industrial e todos os seus processos. Também conhecido como manufatura enxuta, ele surgiu como uma forma de melhorar os processos produtivos ao estruturar uma fabricação mais eficiente, capaz de combater o desperdício e reduzir custos, sendo, por isso, um importante diferencial competitivo.

Assim, o lean manufacturing representa uma filosofia operacional que há décadas vem trazendo resultados no âmbito da gestão industrial. Saiba mais sobre esse processo.

Qual é o conceito de Lean Manufacturing?

O Lean manufacturing teve origem na indústria, mais especificamente dentro da montadora Toyota, por volta de 1950. O sucesso e crescente adoção dessa filosofia tem muito a ver com sua abrangência de aplicação.

“O Lean Manufacturing permite desde a simplificação de rotinas administrativas em um escritório de pequeno porte até a redução do tempo de entrega de um e-commerce ou uma grande indústria”, explica Eduardo Balardim, Mestre em Gestão Estratégica de Negócios e Pesquisador da FIA Business School.

A aplicação do Lean Manufacturing no ambiente industrial é o meio mais eficiente para obter uma melhoria contínua nos processos, na produtividade, na redução de custos e na melhoria do ambiente de trabalho para os colaboradores.

Diante disso, o principal objetivo do Lean Manufacturing é o de eliminar qualquer tipo de desperdício, ou seja, tudo aquilo que gera custo para uma empresa e não agrega valor ao cliente, como ressaltado por Guilherme Sandrini, Sócio-Diretor responsável pela gestão dos projetos da Kimia.

“Via Lean Manufacturing a organização será mais forte financeiramente, e principalmente as suas pessoas evoluem constantemente para propor soluções com agilidade que diferencie positivamente a empresa frente a seus concorrentes”.

Vantagens da adoção do Lean Manufacturing para o ambiente industrial

Sempre com o objetivo de eliminar o desperdício, a filosofia lean permite que a indústria conquiste muitos benefícios. Assim, dentre seus principais benefícios, vale ressaltar:

  • Simplificação de processos e o aumento de produtividade;
  • Melhor experiência do cliente ao focar no que mais agrega valor;
  • Maior eficiência e agilidade no processo;
  • Produzir mais com os mesmos ou com menos recursos.
  • Melhoria da rentabilidade e do fluxo de caixa, viabilizando receitas maiores e mais estáveis a partir do melhor atendimento ao cliente e fidelização. A eliminação de desperdícios também gera ganho de produtividade e, portanto, redução de custo;
  • Criação de uma equipe engajada e uma nova cultura empresarial, fazendo com que os colaboradores se tornem efetivamente engajados com suas atividades.

Princípios da aplicação do Lean Manufacturing nas indústrias

Para implantar o Lean Manufacturing em seu processo produtivo, a indústria deve seguir 5 princípios. Eles funcionam como orientação para a aplicação e busca da melhoria contínua dos processos e da organização.

1. Valor sob a ótica do cliente

O valor deve ser entendido sempre pela ótica do cliente. Para tanto, é imprescindível eliminar as atividades desnecessárias e aumentar as que agregam valor.

“A primeira ação é saber quem é o cliente e depois entender o que é valor na visão dele e que ele estaria disposto a pagar mais para ter. Tudo que for diferente disso, é desperdício”, complementa Balardim.

2. Identificar o fluxo de valor

O fluxo de valor diz respeito a todas as atividades envolvidas na produção, desde a matéria-prima até a entrega ao consumidor final, incluindo o projeto — da concepção ao lançamento no mercado.

“Este é um mapeamento essencial dentro da manufatura enxuta, permitindo às equipes uma visualização de todo o fluxo de valor e de outros aspectos”, comenta Sandrini.

3. Fazer o valor fluir

Quando aplicado, o Lean Manufacturing proporciona a redução de esperas entre as atividades e o nível de estoques, de maneira a eliminar filas e permitir a produção de acordo com o ritmo da demanda.

Além disso, quando a indústria faz o valor fluir, ela naturalmente melhora o fluxo e reduz as etapas, os custos, os tempos para a produção e todos os esforços desnecessários. Com isso, fica evidente o quanto cada atividade é necessária para um processo.

4. Estabelecer um sistema de produção puxada

É um método de controle de produção em que as atividades de fluxos posteriores avisam às de fluxos anteriores (como a retirada do estoque ou a embalagem) sobre as reais necessidades, objetivando eliminar a produção em excesso.

Com esse sistema, a demanda gerada pelo cliente é o que determina a produção. Com isso, a necessidade de existir estoque é baixa ou nula.

5. Busca pela perfeição, com uma melhoria contínua

Esse princípio, talvez o mais importante, envolve os outros 4 apresentados, e tem como principal objetivo a melhoria contínua dos processos e produtos.

Para o Sócio-Diretor da Kimia, os 4 princípios apresentados anteriormente podem ser aplicados de maneira sistemática e repetitiva, através de loops: “Cada melhoria implementada deverá gerar maior valor ao cliente, permitindo que novas oportunidades sejam detectadas e que um novo ciclo de melhoria seja implementado”.

Assim, de maneira efetiva, a melhoria contínua dos processos é possível. “O Lean Manufacturing permite implementar um acompanhamento constante dos processos, buscando incessantemente diferentes formas de melhorá-los”, finaliza Balardim.

Confira também quais são os principais gargalos da produção industrial e como resolvê-los.

TAG: Gestão
Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar