• A Voz da Indústria is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Gestão

O que é planejamento intralogístico e como ele afeta sua produtividade

Tão importante quanto a logística externa, a organização interna dos processos exige cuidados do gestor. É preciso garantir um procedimento organizado e otimizado. Diante disso, o planejamento intralogístico – ou seja, a organização da logística interna – é indispensável para a produtividade.

O principal desafio da intralogística é otimizar os fluxos e garantir a exatidão dos processos. “O grande desafio é integrar as informações e melhorar os fluxos das áreas da empresa. Desse modo, favorece a otimização dos recursos, ou seja, faz com que os recursos despendidos sejam aqueles efetivamente necessários para o bom andamento das atividades da empresa”, avalia Temer de Andrade Saad, diretor de transporte e novos negócios da Loghis Logística.

Planejamento intralogístico: primeiros passos

Para que sua logístia interna faça sentido, uma indústria precisa inicialmente perguntar-se o básico: o que ela precisa? “O planejamento intralogístico deve começar pela necessidade, isso é, pelos requisitos”, orienta Edson Carillo, vice-presidente de comunicação da Abralog. Não se trata, assim, de gastar com o supérfluo, mas de garantir que cada gasto será útil.

“Com os requisitos estabelecidos passa-se então ao desenho dos processos
que atenderão a eles. Em seguida, passa-se ao desenho das instalações que permitem a execução desses processos com o máximo desempenho”, acrescenta. Esse estudo também pode ser feito por meio de uma empresa especializada contratada. Alberto Orsovay, da área de operações e novos negócios da Célere, empresa focada em intralogística, explica. “A melhor maneira de realizar o planejamento é a quatro mãos, contando sempre com o apoio do próprio cliente”, comenta.

“Ele é quem conhece seu produto e suas particularidades e o operador logístico é o especialista que tem o know-how de como executar a movimentação desses produtos”, analisa. Com essa sinergia entre operador logístico e o cliente consegue-se empregar a tecnologia adequada, desde os equipamentos de movimentação mais modernos e suas customizações até o sistema de gerenciamento de estoque ideal.

Melhoria contínua e monitoramento de operações

“Nunca podemos aceitar que a operação está perfeita”, pondera Orsovay. Quando ela está rodando bem, é o momento de se empenhar ainda mais na melhoria contínua. É hora de rever processos, fluxos de trabalho e monitorar o desempenho de pessoas e equipamentos.

Ferramentas como 5S, gestão de fretes, além de ações como troca de frotas, realocações dos produtos, entre tantas outras, dão o suporte necessário para que, além de melhorar a operação como um todo, gere um saving para o cliente. “Uma boa operação intralogística impacta positivamente no cliente final, diminuindo devoluções e reclamações, além de gerar novos negócios”, conclui.

Logística 4.0

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *