Indústria 4.0 by TOTVS

Como acontece a redução de custos com a Indústria 4.0?

Veja como os benefícios gerados pela adoção das tecnologias da Indústria 4.0 levam a redução de custos, mesmo que os investimentos precisem ser altos no começo

Adotar a Indústria 4.0 demanda um grande investimento, afinal, estamos falando de rever processos, mudar culturas organizacionais e modernizar máquinas e sistemas. No entanto, a grande vantagem dessa transformação está, justamente, na redução de custos.

Com as tecnologias propostas pela Indústria 4.0, é possível tornar os processos mais autônomos, ágeis e produtivos. Com isso, o investimento inicial, que é alto, se torna extremamente compensatório.

Quer entender melhor como a Indústria 4.0 colabora para uma significativa redução de custos nos negócios? Acompanhe.

Investimentos que levam à diminuição de custos

Apesar de a Indústria 4.0 representar uma verdadeira revolução, é importante dizer que essa mudança não se dá da noite para o dia. Portanto, as empresas não precisam (e nem devem) deixar tudo o que fazem de lado para começar do zero.

Os investimentos em Industria 4.0 não são obrigatoriamente muito onerosos. É possível fazer pequenos investimentos que vão originar importantes reduções de custos. A título de exemplo: ferramentas para melhorar o desenvolvimento de produto (modelos virtuais, impressão 3D de protótipos etc.) podem ter um retorno de investimento rápido e produzir substanciais economias de custo e tempo, com investimentos reduzidos“, exemplifica Xavier Basto, evangelista de produto da Sage Brasil.

Para João Zaiden, gerente de negócios da Radix, a relação entre investimentos e redução de custos na Indústria 4.0 também em está muito relacionada ao nível de maturidade da empresa no processo de digitalização.

Dificilmente, nos dias de hoje, uma indústria parte totalmente do zero. Entretanto, se a indústria tiver um nível de maturidade muito baixo de digitalização, há a necessidade de um investimento forte em infraestrutura. Isso faz com que a redução de custos não seja tão significativa. Por outro lado, os ganhos com investimentos em digitalização para indústrias com um nível de maturidade intermediário ou avançado são exponenciais, principalmente após a redução do custo de investimentos advinda de tecnologias da Indústria 4.0. Nesse caso, estamos falando que, a cada R$1 investido, haverá um retorno que varia de R$3 a R$6“, explica Zaiden.

Potencial de economia da Indústria 4.0

De acordo com pesquisa realizada pela PWC, as empresas brasileiras esperam que, ao adotar a Indústria 4.0, os ganhos sejam significativos em eficiência, aumento de receita e redução de custos. Com isso, o consenso é que os ganhos sejam maiores do que 10% na receita.

Para Zaiden, os principais pontos que levam a esse cenário tão positivo são: o aumento da velocidade da troca de informações, a mobilidade, a possibilidade de escalar recursos de processamento e o aumento da capacidade de armazenamento: “esses fatores, de certa forma, são os que mais colaboram para a geração de resultados e habilitam o crescimento de negócios da Indústria 4.0. Como exemplo, temos a existência de novos aprendizados de máquina”.

Departamentos mais impactados pela Indústria 4.0

“Os departamentos de produção e de manutenção industrial são áreas em que se pode esperar grandes aumentos de produtividade. O desenvolvimento de produto também será positivamente afetado”, comenta Basto.

Para o especialista, a economia dessas áreas pode ser ocasionada tanto pela redução de tempo de set-up quanto pela diminuição de paradas para manutenções. “Outros custos que se esperam que venham a reduzir são os da ‘não qualidade’, por via das melhorias esperadas no processo de fabricação”.

Quanto esperar em redução de custos?

Tanto Basto quanto Zaiden concordam que a redução de custos ocasionada pela Indústria 4.0 depende muito do segmento e do tipo de investimento realizados.

“Alguns investimentos, como a instalação de sensores por toda a fábrica e a monitorização do processo produtivo, vão ter impactos quase imediatos na redução de custos relacionados com sucata ou outros. A realidade aumentada à manutenção vai reduzir muito rapidamente os tempos de paragem das máquinas. Outros investimentos, como os feitos no desenvolvimento de produto, por vezes, só são perceptíveis quando os produtos chegam ao mercado”, diz Basto.

Para Zaiden é possível falar, por alto, de projetos e programas que vão de R$ 100 mil a R$ 40 milhões, com prazos de um mês a dois anos. “Uma tendência muito forte, que vem um pouco da cultura ágil e da necessidade de pragmatismo por resultados, é a quebra de um projeto grande em vários pequenos. Isso diminui o risco e facilita as alterações de rota no meio do caminho”.

Está convencido de que a Indústria 4.0 é um caminho sem volta e para melhor? Como o seu negócio está caminhando para essa nova realidade? Conte pra gente pelos comentários e até a próxima. 

Totvs_voz da industria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *