Gestão, Oportunidades

Saiba mais sobre a atuação dos sensores no chão de fábrica

Dispositivos coringas para a indústria, os sensores são capazes de transformar variáveis de um valor físico, como temperatura e velocidade, por exemplo, em informações fáceis de entender. Ou seja, eles conseguem detectar determinada grandeza física e transformar essa informação em sinais elétricos, sonoros e até em dados, que podem ser lidos por um processador e transmitidos eletronicamente por meio de uma rede.

Máquinas e sensores: entenda a relação

Os sensores podem ser utilizados no chão de fábrica, tanto para as aplicações diárias da indústria, quanto para a aplicação severa em ambientes críticos. “A engenharia desenvolve, inclusive, ferramentas capazes de habilitar um sensor para que ele opere em ambientes hostis, sem que deixe de cumprir sua função de transmitir informações”, ressalta José Idílio Martins, professor do IETEC (Instituto de Educação Tecnológica).

Quanto maior e mais complexa for a máquina, maior a probabilidade de instalação de sensores e da utilização de sistemas sensoriais. Há exemplos de máquinas equipadas com diferentes sensores, que enviam informações sobre o seu sistema global e/ou componentes específicos.

Nesse sentido, máquinas estão sendo equipadas com sensores que permitem melhorar sua performance e aumentar sua vida útil, alterando padrões de MTBF (Mean Time Between Failures  – Tempo Médio Entre Falhas) . Com a Manufatura Avançada, inclusive, essa prática já vem sendo adotada em condicionamento de ar, moinhos, geradores, transformadores, correias, ventiladores, britadores, caminhões fora de estrada, escavadeiras, etc.

É importante salientar, contudo, que muitos sensores já estão embarcados em equipamentos mais modernos e, de modo geral, a aplicação deles se baseia em operação e manutenção.

Há dois exemplos que expressam claramente essa realidade: em um transformador, os sensores avaliam a temperatura, o nível de óleo e a pressão de gás. Outro caso é o de um motor, no qual são avaliados temperatura, desgaste de rolamentos, análise de vibração, qualidade de energia, controle de nível, análise de carga, posição, além de análise de trincas e desgastes. Portanto, nesses casos, os sensores são aplicados segundo a classificação de um acionamento, seu grau de criticidade e conforme a viabilidade técnico-econômica de extrair respostas de grandezas presentes.

Você já conhecia essas funções dos sensores no chão de fábrica? Quer saber mais sobre o assunto?  Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e até a próxima. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *