A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

acoes-preventivas-a-voz-da-industria

5 ações preventivas que trazem benefícios para a indústria metalmecânica

A prevenção é um daqueles assuntos que não podem passar despercebidos pelos gestores na rotina da indústria. Afinal, empresas dos mais variados setores estão sendo cada vez mais cobradas, social e economicamente, a adotar medidas que visem evitar ou retardar a ocorrência de um fato indesejado, assim como a investir em ações corretivas para reparar danos já estabelecidos.

No entanto, muitas organizações ainda deixam de lado a cultura de prevenção devido ao custo direto dos acidentes de trabalho e à fiscalização precária do país. “Fora do Brasil, as empresas arcam com altos custos quando algum acidente ocorre dentro de suas instalações, mas por aqui as empresas acabam não tendo grandes despesas. Além disso, mesmo quando alguma delas passa por uma fiscalização e não é aprovada, as consequências são mínimas. Por essa razão, precisamos sempre destacar que as organizações que investem em prevenção evitam danos importantes, ressalta João Marcio Tosmann, diretor da Tagout, especializado em administração industrial.

Confira,  portanto, a seguir, cinco ações preventivas que garantem benefícios para todas as indústrias, incluindo, é claro, as do setor metalmecânico.

Desenvolver uma rotina de manutenções das máquinas e equipamentos

Ainda existem empresas que investem pouco na manutenção preventiva de máquinas equipamentos porque não colocam “na ponta do lápis” que atuar somente quando ocorre uma quebra ou um defeito no maquinário reduz a produtividade de toda a operação. Ao mesmo tempo, a falta de manutenção preventiva aumenta o risco de acidentes, já que o trabalhador, ao tentar resolver o problema, pode se expor a situações que comprometem sua integridade física.

Dessa forma, ao desenvolver uma rotina de manutenções regulares, as indústrias garantem uma maior segurança dos trabalhadores, uma redução do custo com reparos fora de hora e um aumento da produtividade. É importante lembrar também que, para realizar uma manutenção preventiva com segurança, deve-se tomar cuidados importantes, como isolar e sinalizar bem a área em manutenção.

Manter um ambiente de trabalho seguro

 O conjunto de medidas preventivas é o melhor caminho para proteger a equipe de acidentes. Os EPCs são dispositivos utilizados no ambiente de trabalho com o objetivo de proteger os trabalhadores dos riscos coletivos existentes nos processos de industriais. Entre os modelos principais, estão os cones e faixas de segurança, placas de sinalização, sensores de presença, sirenes e alertas luminosos, cadeados e garras de bloqueio, bloqueios de disjuntores, entre outros.

“Quando uma cultura de prevenção a acidentes do trabalho é implantada, o clima organizacional da empresa melhora, além dos custos decorrentes de acidentes de trabalho diminuírem, como é o caso do FAP (Fator Acidentário de Prevenção), que é calculado sobre os dois últimos anos do histórico de acidentalidade e de registros acidentários da Previdência Social. As empresas que registraram maior número de acidentes ou doenças ocupacionais pagam mais, enquanto que empresas sem nenhum evento de acidente de trabalho são bonificadas com a redução de 50% da alíquota”, afirma o especialista. 

Oferecer EPIs sempre que necessário para garantir a segurança da atividade

É responsabilidade da empresa fornecer aos funcionários os EPIs necessários para desempenhar cada atividade. É fundamental que o equipamento tenha o Certificado de Aprovação (conhecido como CA) exigido pelo Ministério do Trabalho (MTE). O CA garante a procedência do material, qualidade e durabilidade, de acordo com a norma NR-6. A escolha do EPI deve estar de acordo com o grau de proteção exigido para a função inerente ao risco do equipamento.

Isolar os riscos do chão de fábrica e sinalizá-los bem

Qualquer linha de produção é repleta de riscos (físicos, químicos ou elétricos) inerentes às atividades industriais. O gerente de produção e a equipe de Segurança do Trabalho devem se preocupar em isolar esses riscos, evitando que os colaboradores tenham contato com componentes de equipamentos e máquinas perigosas.

Quando é inevitável a aproximação do colaborador com uma área de risco, todo o ambiente deve estar muito bem sinalizado. Um exemplo de como devemos sinalizar o chão de fábrica é utilizando a etiqueta de identificação do bloqueio. Existem várias mensagens diferentes que podemos encontrar e utilizar conforme a avaliação do técnico de segurança para o local.

Investir em treinamento e capacitação das equipes

O valor investido em treinamentos para a prevenção de acidentes de trabalho é muito menor do que os custos envolvidos em um acidente de trabalho. Por isso, a empresa deve exigir a presença de toda a equipe na capacitação e treinamento oferecido para aumentar a segurança interna. O objetivo é educar os trabalhadores sobre as atitudes preventivas que todos devem ter para reduzir os riscos durante as atividades realizadas nas indústrias.

 

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar