A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

PCP: o que é o Planejamento e Controle da Produção?

Article-PCP: o que é o Planejamento e Controle da Produção?

pcp controle e planejamento da produção.png

O PCP é um processo que envolve o planejamento, programação e monitoramento das atividades de produção para garantir a eficiência e eficácia na utilização dos recursos, de maneira otimizada. Entenda melhor como implementar o planejamento de produção com sucesso na sua empresa!

Adotar o chamado PCP - Planejamento e Controle de Produção é uma estratégia interessante, principalmente por integrar o gerenciamento das principais atividades da indústria.

Afinal, planejar, programar e controlar tudo que é produzido é essencial em qualquer indústria. 

Sendo assim, é por meio do Planejamento e Controle de Produção que todos os recursos operacionais serão melhor definidos, já que o PCP envolve funções de planejamento, programação e controle das atividades da empresa.

Continue lendo e saiba mais sobre a importância do PCP, seus benefícios e as etapas para que sua realização seja mais eficiente.

Confira também Inteligência de mercado: o que é e por que é necessária para sua indústria?

O que é PCP? 

No contexto empresarial, PCP significa Planejamento e Controle da Produção, que é uma função essencial em empresas de manufatura. 

O PCP envolve o planejamento das atividades de produção, como o cronograma de produção, o controle de estoques, a programação da produção e o acompanhamento do desempenho.

Tudo isso é pensado para garantir que os produtos sejam fabricados de maneira eficiente e dentro dos prazos estabelecidos.

Surgimento do Planejamento e Controle da Produção

A ideia do Planejamento e Controle da Produção (PCP) surgiu no contexto da Revolução Industrial, quando as fábricas começaram a enfrentar desafios relacionados à coordenação e otimização de seus processos produtivos. 

Durante esse período, as empresas passaram a lidar com um aumento na complexidade das operações devido ao crescimento da demanda e à diversificação dos produtos.

A necessidade de melhorar a eficiência da produção levou ao desenvolvimento de métodos e técnicas para planejar e controlar as atividades de manufatura de forma mais sistemática. 

Uma das primeiras abordagens para o PCP foi introduzida por volta do final do século XIX por Frederick Winslow Taylor, conhecido como o pai da administração científica. 

Taylor propôs princípios como a divisão do trabalho, o estudo de tempos e movimentos e a padronização das tarefas como maneiras de aumentar a produtividade nas fábricas.

Ao longo do tempo, o PCP evoluiu com o avanço da tecnologia e a adoção de métodos mais sofisticados, como o Planejamento de Requerimentos de Materiais (MRP) na década de 1960 e o Sistema de Planejamento de Recursos Empresariais (ERP) na década de 1990. 

Esses sistemas automatizados permitiram uma gestão mais integrada e eficiente dos recursos produtivos, desde a compra de materiais até a entrega do produto final.

automóvel em construção em indústria

Confira também Entenda a intralogística nas indústrias

Qual é a função do PCP? 

Atualmente, o PCP continua a ser uma função central nas operações de manufatura, adaptando-se às mudanças nas demandas do mercado, nas tecnologias e nas práticas de gestão empresarial. 

Ele desempenha um papel fundamental na garantia da qualidade, no cumprimento de prazos de entrega e na maximização da eficiência operacional das empresas

A importância do Planejamento de Produção 

O termo PCP representa algumas das principais funções da administração industrial, sendo representativo para o planejamento e Controle de Produção. 

Em resumo, ele é responsável pela coordenação e aplicação dos recursos produtivos dentro de uma empresa. Com isso, há a possibilidade de atender os planos estabelecidos em níveis estratégicos, táticos e operacionais.

Paulo Hollaender, professor dos cursos de graduação e MBA do Centro Universitário FIAP, explica que é difícil dizer quando o PCP surgiu, já que as funções de planejamento e controle de produção são atividades típicas da administração de operações e da engenharia de produção.

Segundo o professor, o que se pode notar é que essas atividades foram fortemente influenciadas por teorias da administração clássica e moderna: “de Taylor, vem a noção de estudar cientificamente a produção, nascendo daí a ideia de tempo padrão, um dos conceitos mais importantes para o PCP. 

Já Henry Ford introduziu a ideia de produção em massa e a possibilidade de ganhos de escala na fabricação de grandes lotes de produção”.

Finalmente, após Fayol - que organizou as diversas atividades da administração em grandes temas -, Hollaender explica que ficou mais evidente a separação entre planejamento, programação e controle.

Por tudo isso, hoje em dia, a estratégia de planejamento e controle de produção é fundamental para as instituições, principalmente por ser a base de conhecimentos que organiza a operação.

Em resumo, conforme sugerido no VIII Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia,  além de influenciar diretamente os custos de produção e o capital de giro da empresa, o PCP também tem um impacto significativo na percepção dos clientes sobre a empresa. 

Além disso, a rapidez na entrega, a pontualidade, a disponibilidade de produtos, a flexibilidade e a capacidade de inovação são fatores que os clientes consideram ao avaliar uma empresa. 

Dessa forma, o PCP emerge como um importante fator estratégico de competitividade para as organizações, contribuindo para o sucesso e a sustentabilidade no mercado

capacete industrial e equipamentos de indústria

Confira também Saiba mais sobre a automação flexível

Principais objetivos do PCP 

Agora, vamos conferir os principais objetivos do PCP, cujos quais permitem à indústria planejar, programar e controlar de forma eficaz o processo de produção, possibilitando a revisão constante dos objetivos e a minimização de desvios.

  1. Atender aos planos estabelecidos

O PCP é responsável por coordenar e aplicar os recursos produtivos para atender os planos definidos nos níveis estratégico, tático e operacional da empresa.

  1. Participação no planejamento estratégico

No nível estratégico, o PCP contribui para a definição de políticas de longo prazo da empresa, participando do Planejamento Estratégico da Produção.

  1. Estabelecimento de planos de produção

No nível tático, o PCP elabora planos de médio prazo para a produção, desenvolvendo o Planejamento Mestre da Produção.

  1. Preparação de programas de produção

No nível operacional, o PCP prepara programas de curto prazo de produção, realizando a Programação da Produção e executando o Acompanhamento e Controle da Produção.

Além disso, o PCP também considera outros aspectos importantes, tais como:

  • Quantidade de Produtos: Determinação da quantidade a ser fabricada de acordo com a demanda e capacidade produtiva;
  • Layout da Planta: Organização do layout da fábrica para otimizar o fluxo de insumos e processos;
  • Etapas de Manufatura: Sequenciamento das etapas que compõem o processo de produção;
  • Definição da Mão de Obra: Alocação adequada de recursos mecânicos e humanos para garantir a eficiência operacional.

trabalhadora analisando informações dos processos industriais em seu notebook

Confira também Funções dos cobots na indústria

9 etapas do PCP 

O PCP envolve diversas atividades, que tendem a variar de indústria para indústria. No entanto, é possível considerar uma estrutura de produção baseada em uma sequência de nove etapas. São elas:

  1. Revisão da demanda

Utilizando métodos estatísticos e subjetivos, a previsão de demanda orienta os gerentes de produção na determinação dos recursos necessários, adaptando-se às estratégias de estoque.

  1. Planejamento da capacidade de produção

Com base na previsão de demanda a médio e longo prazo, e na análise da capacidade instalada, ajusta-se a capacidade produtiva para atender às demandas futuras.

  1. Planejamento agregado da produção

Define-se a estratégia de produção, contemplando decisões sobre volumes mensais, contratação de pessoal, horas-extras, subcontratação e contratos de fornecimento, com revisões mensais dos planos.

  1. Programação mestre da produção

Traduz os planos de produção em ações de curto prazo, otimizando a alocação de recursos para atender à demanda específica de determinado período.

  1. Programação detalhada da produção

Define as operações diárias da fábrica, incluindo administração de materiais, sequenciamento de ordens de produção e emissão de ordens.

  1. Administração de materiais

Planeja e controla os estoques, definindo lotes, reposição de matéria-prima e estoques de segurança.

  1. Sequenciamento

Determina a ordem das operações de produção para minimizar atrasos, ociosidades e estoques em processo.

  1. Emissão de ordens

Implementar o plano de produção emitindo a documentação necessária e liberando-a conforme a disponibilidade de recursos.

  1. Controle da produção

Acompanha os processos produtivos para garantir a execução conforme planejado, acumulando dados para decisões futuras e garantindo a eficiência operacional.

Benefícios do planejamento de produção para indústrias 

Como vimos, o Planejamento e Controle de Produção é utilizado para promover organização e sincronia no processo produtivo. 

“De certa forma, a equipe que faz o PCP tem o papel equivalente ao maestro do sistema produtivo, garantindo que todos os recursos estão produzindo os itens corretos na hora certa”, explica o professor da FIA.

O planejamento da produção determina o que será feito em uma visão de longo e médio prazos, direcionando o que será produzido nos próximos meses. 

A programação da produção, por sua vez, olha para o curto prazo. Já o controle da produção garante que tudo o que foi planejado e programado esteja sendo feito corretamente, e corrige eventuais falhas.

Com isso, o alinhamento dentro da indústria é muito maior, como ressalta Hollaender. “Quando implementadas adequadamente, essas três atividades entram em sintonia e compõem um processo contínuo, que mantém a fábrica alinhada e minimiza interrupções no sistema produtivo”.

Neste contexto, os principais benefícios de um bom Planejamento e Controle de Produção são:

  • Organização da produção;
  • Previsibilidade no sistema produtivo;
  • Redução de paradas por falta de insumos;
  • Redução de custos operacionais (principalmente os relativos à preparação de máquina);
  • Aumento da eficiência operacional, e
  • Aumento da qualidade dos itens produzidos, já que o controle da produção irá evidenciar falhas operacionais que se escondem na falta de organização da produção.

Por fim, para garantir assertividade na tomada de decisão, é essencial que o planejamento seja bem estruturado e confiável: o PCP permite otimizar a produção da empresa, gerando mais lucros e reduzindo as falhas, retrabalhos e custos desnecessários.

Como aprimorar o seu planejamento de produção?

Para obter melhorias no planejamento de produção da sua empresa, é indicado seguir alguns passos essenciais, entre eles:

  • Identificar os processos que precisam de alterações;
  • Garantir bons fornecedores;
  • Conhecer a capacidade produtiva da sua organização;
  • Criar um plano de produção e controle em diversas etapas com responsáveis para cada uma;
  • Investir em ferramentas tecnológicas;
  • Obter controle sobre as operações internas;
  • Oferecer capacitações e treinamentos para os colaboradores.

indústria em funcionamento com céu azul ao fundo

Como implantar o PCP na sua empresa?

A implantação do Planejamento e Controle da Produção (PCP) em uma empresa envolve diversas etapas e requer uma abordagem cuidadosa e planejada. Aqui estão algumas diretrizes gerais para ajudar na implantação do PCP:

  1. Análise da situação atual

Avalie os processos de produção existentes, identificando pontos fortes e áreas de melhoria que podem ser abordados pelo PCP.

  1. Definição de objetivos

Estabeleça metas claras e específicas para a implementação do PCP, alinhadas com os objetivos estratégicos da empresa, como redução de custos, melhoria da qualidade ou aumento da eficiência operacional.

  1. Engajamento da equipe

Envolver os funcionários em todas as etapas do processo é essencial. Garanta que todos compreendam a importância do PCP e estejam motivados a contribuir para sua implementação e sucesso.

  1. Seleção de ferramentas e tecnologias

Identifique as ferramentas e tecnologias adequadas para apoiar o PCP na sua empresa. Isso pode incluir sistemas de gestão empresarial (ERP), software de programação de produção e ferramentas de análise de dados, entre outros.

  1. Desenvolvimento de processos e procedimentos

Desenvolva procedimentos operacionais padrão (POPs) e fluxos de trabalho claros para cada etapa do PCP, garantindo consistência e eficiência na execução das atividades.

  1. Capacitação da equipe

Forneça treinamento adequado para os funcionários envolvidos no PCP, garantindo que eles tenham as habilidades necessárias para realizar suas funções de forma eficaz.

  1. Pilotagem e ajustes

Implemente o PCP em uma área piloto da empresa antes de expandi-lo para toda a organização. Isso permitirá identificar possíveis problemas e realizar ajustes antes da implantação completa.

  1. Monitoramento e avaliação

Estabeleça métricas de desempenho e sistemas de monitoramento para acompanhar o progresso do PCP ao longo do tempo. Realize avaliações regulares para identificar áreas de melhoria e oportunidades de otimização.

  1. Melhoria contínua

Promova uma cultura de melhoria contínua, incentivando a inovação e a busca por melhores práticas no PCP. Esteja aberto a feedbacks e sugestões da equipe para fazer ajustes conforme necessário.

planejamento-de-producao.jpgUse o planejamento de produção a favor da sua indústria

Conforme você pôde perceber, a implementação do PCP pode ser um processo complexo, mas com planejamento adequado pode trazer benefícios significativos para a empresa em termos de eficiência operacional e competitividade no mercado.

Gostou desse conteúdo? Então, aproveite e confira também: A importância do layout na logística de indústrias

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar