A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

integração vertical e horizontal de sistemas

A importância da integração horizontal na cadeia de produção

Veja como a integração horizontal na cadeia de produção faz parte do processo para que a indústria conclua a transição 4.0.

Nos últimos anos, o conceito de Indústria 4.0 vem sendo caracterizado, entre outras coisas, pela inserção da integração horizontal na cadeia de produção. Nesse cenário, termos como Internet das Coisas, cloud computing e Big Data para automação da cadeia produtiva estão cada vez mais em pauta.

Na indústria, a integração horizontal na cadeia de produção está ligada ao compartilhamento de dados dentro das cadeias de suprimento e de valor, conectando todo o negócio e gerando um grande ecossistema produtivo.

Dentre muitos benefícios, essa integração horizontal proporciona à empresa a capacidade de adaptação, em tempo real, aos requisitos da logística, motivo pelo qual ela vem sendo bastante importante para ajudar a indústria, e seus fornecedores, a concluir a transição para a Indústria 4.0.

Integração horizontal: Informações fluem por toda a cadeia de produção

Por definição, a integração horizontal na cadeia de produção significa que as informações fluem de forma mais rápida e ágil por toda a cadeia de valor, oferecendo muito mais dados sobre os desejos do consumidor a respeito de determinado bem ou serviço, como explica José Borges Frias Jr, Vice-Presidente Chairman Digitalização da VDI Brasil:

Nossos desejos de consumidor, por exemplo, para um determinado produto ou serviço customizado, chegam ao produtor, permitindo que ele insira essas informações em sua programação de produção flexível”. Frias complementa: “Assim, via integração horizontal, o sistema automaticamente “puxa” de toda a cadeia de fornecedores o que é necessário para a produção do bem/serviço e a entrega no prazo desejado”.

Tomando como base a integração horizontal na cadeia de produção, a tendência, com a indústria 4.0, é de que cadeias de valor convencionais e lineares cedam lugar para redes ágeis e flexíveis, que sustentem a transição de produtos físicos para sistemas produto-serviço.

Com esse avanço, Frias ainda acredita que muitos mecanismos que observamos hoje, no âmbito da gestão de cadeias de suprimento - caso das auditorias frequentes - tendem a se tornar mais obsoletos, sendo substituídos por sistemas que aumentem a flexibilidade e eficiência. 

Integração horizontal na cadeia de produção visa a melhora dos ecossistemas produtivos

Na sociedade em geral, o conceito de ecossistema já pressupõe uma interação complexa e sinérgica entre todos os elementos pertencentes ao próprio ecossistema. Neste contexto, quando falamos de ecossistemas produtivos, reforçamos a ideia da integração dos elementos dentro de uma cadeia de valor.

Tomando como base esse conceito, o Vice-Presidente Chairman Digitalização da VDI Brasil explica que o ecossistema produtivo será tão mais eficiente quanto mais os seus elementos encontrarem formas de otimizar a troca de informações entre eles.

Mas, segundo explica o especialista, esse não é um conceito novo - ele, inclusive, faz referência ao sistema Kanban, bastante conhecido entre gestores industriais: “você se lembra do sistema Kanban, caracterizado pela necessidade de ampla agilidade? O que acontece hoje é que, com a 4ª Revolução industrial, essa necessidade fica ainda mais clara”.

Frias explica que a Indústria 4.0 descreve o valor agregado pelo fluxo contínuo de informações ao longo da cadeia de valor.

Nenhuma empresa consegue atingir Indústria 4.0 de forma isolada, e depende da integração horizontal na cadeia de produção na qual está inserida. Já a capacidade para se inserir nestes arranjos produtivos requer um determinado nível de prontidão ou maturidade digital de cada empresa”, explica.

O aumento da maturidade digital não depende apenas da implementação de tecnologias digital, mas, também, de mudanças organizacionais e culturais das indústrias, que precisam transformar fluxos de dados em fluxos de informações.

“O que queremos dizer é que a tecnologia não é mais o maior obstáculo, mas a cultura pode ser, na medida que empresas não percebam o grande ganho que terão na troca de informações mútuas”, completa.

Integração horizontal: ferramenta para o 4.0

Como vimos, a integração horizontal na cadeia de produção e suprimentos é um elemento inerente e viabilizador para que o setor alcance todo o potencial da Indústria 4.0, pois representa o principal valor agregado como objetivo desta evolução.

Jorge Frias Jr. faz uma analogia com os significativos ganhos obtidos com a Integração Horizontal na cadeia de produção. “Imagine todo o potencial de ganhos de eficiência, produtividade e competitividade que teremos em um ecossistema produtivo ao pensarmos em elementos das cadeias de valor idealmente interligadas com os recursos disponíveis de conectividade. Serão imensos” comemora.

Com a indústria 4.0 e a integração horizontal, haverá maior comunicação máquina-máquina (sistemas ciber-físicos) em ambientes IIoT (Industrial Internet of Things), e será possível, também, usufruir dos conceitos de gêmeos digitais do produto, da produção e da performance.

As empresas que perceberem isso e conseguirem se aproximar o máximo possível deste modelo, adaptado para suas especificidades, com certeza, serão aquelas que vão se destacar no mercado. Elas serão mais ágeis, flexíveis, eficientes e, consequentemente, capazes de atender melhor aos seus mercados”, finaliza Frias.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar