A Voz da Indústria faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Robótica Industrial: principais aplicações e vantagens

robótica industrial.png
Saiba mais sobre a robótica industrial, entenda suas aplicações dentro do setor e vantagens e porquê robôs não vão substituir pessoas por completo.

A robótica industrial surgiu em meados da década de 50 do século passado. Desde então, o uso de robôs rapidamente se desenvolveu no ambiente industrial - com isso, muitos fatores associados à robótica ajudaram a desencadear a automação industrial.

Através da automação industrial, os robôs passaram a realizar tarefas cada vez mais complexas, com altos níveis de precisão e de forma cada vez mais econômica. Ou seja, a robótica industrial está cada vez mais presente dentro dos termos relacionados à Indústria 4.0.

Mas quais são as aplicações da robótica industrial e como ela contribui com a evolução da indústria? Para ajudar o setor neste contexto, conversamos com Edouard Mekhalian, diretor geral da KUKA Roboter do Brasil, uma das pioneiras do país.

A robótica industrial rapidamente evoluiu muito nos últimos anos

A robótica industrial efetivamente ganhou espaço na manufatura a partir do advento dos robôs elétricos, que ocorreu há mais de 45 anos.

Para o diretor da KUKA Roboter do Brasil, a evolução tecnológica da robótica industrial acompanha a evolução eletrônica, microeletrônica, PC’s industrial, software, interface e da mecânica fina, materiais e metais especiais, em tudo que esteja relacionado com a mecatrônica.

“Um robô industrial é uma imensa combinação de diversas tecnologias, que em harmonia proporcionam uma máquina única em termos de processos de manufatura e de grande flexibilidade em suas diversas e possíveis aplicações”, complementa.

Com a evolução ocorrida nos últimos anos, não há limites do que se pode fazer com um robô industrial. “Nos dias atuais, com toda e vasta tecnologia disponível de periféricos, sistemas de visão 2D/3D, sensores de todos os tipos e finalidades, softwares de aplicação específicos, interfaces, etc., os robôs industriais podem estar em praticamente todos os lugares de uma manufatura”, complementa Mekhalian.

Aplicações e vantagens da robótica industrial

Dentro de um ambiente industrial cada dia mais 4.0, a robótica industrial apresenta diversas aplicações, sendo as principais:

  • Montagem robótica – O uso de robôs em operações de montagem é a aplicação mais comum na indústria. Complementar a atividade de um trabalhador por um robô em determinadas tarefas, sobretudo as mais repetitivas, significa maior precisão, diminuição de erros e maior produtividade.
  • Robô colaborativo - Por mais que a robótica tenha evoluído, determinadas tarefas ainda exigem a presença de humanos. Um robô colaborativo pode ser útil neste sentido, sendo capaz de interagir fisicamente com pessoas de forma mais segura.
  • Transferências de itens - Há robôs que são projetados e programados para realizar a transferências de materiais, peças e produtos ao longo da linha de produção de uma fábrica, em um conceito que vem sendo conhecido como Logística 4.0. Desse modo, robôs industriais substituem a atividade de humanos na realização de tarefas perigosas ou exaustivas.
  • Tarefas de corte – Robôs podem seguir com precisão as instruções que são pré-programadas. Por isso, são ideais em tarefas de corte de materiais, por exemplo. Com pressão e velocidade controlada, o robô consegue aparar, cortar ou polir superfícies de forma uniforme.
  • Tarefas de soldagem - O processo de solda é uma das primeiras tarefas a serem realizadas por robôs. Eles são muito mais eficientes, pois podem ser projetados para posicionar a tocha de soldagem na mesma orientação em todos os ciclos. Além disso, seu alto grau de repetibilidade garante que cada peça seja soldada com precisão e qualidade.

robótica industrial e engenharia robótica.png

Diante dessas possibilidades e aplicações, a robótica industrial permite a conquistas de muitas vantagens para o ambiente industrial:

  • Maior produtividade num mesmo espaço fabril. “Um robô é capaz de fazer o trabalho repetitivo sem interrupções e com consistência”, indica Mekhalian.
  • Melhor qualidade. “Quando adotados, robôs executam as tarefas com a mesma força, intensidade, velocidade e padrão em todas as repetições”, complementa.
  • Execução de tarefas de manufatura de forma precisa;
  • Redução de custos diretos e indiretos;
  • Redução de refugos e/ou perdas em geral;
  • Menores perdas de produtos acabados devido imperícia e/ou oscilações no fluxo produtivo;
  • Maior competitividade para a indústria.

Robôs não vão substituir o trabalhador, mas complementar sua atividade

Um dos argumentos usados quanto ao uso de robôs na indústria é que eles vão substituir as pessoas e “tomar o lugar” de muitos trabalhadores. A verdade é que os avanços na robótica industrial complementam as tarefas humanas que exigem repetitividade.

Hoje, com as tecnologias disponíveis de robôs industriais sensíveis e colaborativos, ou mesmo os convencionais dotados dos elementos de segurança, é possível a aplicação combinada entre máquina e trabalhadores.

“Estes tipos de robôs industriais “deixam” para o ser humano a parte mais complexa, intuitiva, não repetitiva, leve e de maior valor agregado, enquanto os robôs ficam com as ações mais repetitivas, pesadas, de alta/extrema precisão e sempre seguindo de forma coordenada com o ser humano”, complementa o diretor da KUKA Robótica.

Dessa forma, cabe aos humanos as atividades que exigem mais intelecto e não as puramente braçais. "Com isso, valorizam-se os trabalhos executados pelas por profissionais e que, de acordo com o avanço da Indústria 4.0, irão requerer melhor qualificação profissional”, finaliza Mekhalian.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar