Indústria 4.0 by TOTVS

Eficiência operacional pode superar 15% com IoT industrial

Conheça um dos mais importantes pilares da Indústria 4.0 e entenda como a IoT Industrial pode ser adotada e trazer enormes vantagens para as fábricas

A Internet das Coisas é uma tecnologia que permite estabelecer conexões entre máquinas e objetos, além disso, essa é uma importante base da Indústria 4.0. E, quando trazemos esse conceito para as fábricas, falamos da IoT Industrial.

Com a sua correta aplicação, é possível conectar máquinas inteligentes à análise de dados para desenvolver sistemas cada vez mais ágeis e eficientes.

Quer entender mais sobre o potencial da IoT Industrial e o seu papel na Indústria 4.0? Então, você não pode deixar de ler esse artigo.

O que é IoT Industrial

“A Internet Industrial das Coisas (IIoT) trata-se de aplicar a tecnologia da internet, já disponível e usada em várias áreas da nossa vida, nas fábricas. É a conectividade direta entre equipamentos e sistemas”, explica José Rizzo, CEO da Pollux e presidente da Associação Brasileira de Internet Industrial – ABII.

De acordo com o especialista, o conceito reúne máquinas inteligentes, análise computacional avançada e trabalho colaborativo entre pessoas conectadas e a Indústria 4.0. Dessa forma, cria oportunidades para diversos setores.

“É possível aplicar IIoT não só na manufatura, mas também no agronegócio, energia, cidades inteligentes, entre outros. Hoje, o cenário é favorável porque os custos com sensores baixem e a capacidade de processamento e armazenamento dos computadores aumente, tudo isso tornou a tecnologia mais viável”, complementa.

Como a IoT Industrial funciona

Rizzo explica que a IoT Industrial é baseada em 3 pontos importantes:

  • Sensores: colocados nas máquinas e conectado à Internet, que geram dados;
  • Softwares de análise: soluções de analytics que pegam esses dados e transformam em informações úteis;
  • Pessoas: tocam operações com informações em tempo real, atuando com predição de problemas e deixando o processo mais eficiente.

Para que ela seja aplicada na Indústria 4.0, é preciso adotar um conjunto de tecnologias de TI e de automação industrial. Assim, é formado um sistema de produção com intensa digitalização de informações e comunicação direta entre sistemas, máquinas, produtos e pessoas.

“A automação, de modo geral, é uma maneira de eliminar processos manuais, como anotações em papel e informações em planilhas”, diz Rizzo.

A IoT Industrial pode ser aplicada de 2 maneiras nas indústrias:

  • Por meio da combinação de internet para construir uma modelo diferente do atual, mais simples ou melhor. Ou seja, criar uma ruptura em uma determinada indústria;
  • Com a aplicação do conceito para melhorar um processo que já existe, sendo esse um dos usos mais comuns. Por exemplo, a manutenção preditiva para antecipar falhas ou para rastrear e monitorar ativos, como caminhões ou equipamentos.

O que a indústria tem a ganhar com a tecnologia

“Por enquanto não existem dados concretos, mas estimativas, porque os ganhos variam de acordo com o perfil de cada indústria. Quem aplica, quer ganhar mais competitividade (fazer mais com menos), reduzir custos ou melhorar a qualidade dos produtos. Muitas vezes, a empresa consegue os três. Em alguns relatórios, o aumento de eficiência de uma fábrica com a internet industrial supera os 10, 15%“, afirma Rizzo.

Apesar de a redução de custos ser um foco global na Indústria 4.0, o especialista acredita que o Brasil tem uma necessidade ainda mais urgente de aumentar a produtividade industrial.

“Temos uma indústria muito heterogênea, desde as mais avançadas até plantas obsoletas, tudo convivendo e competindo no mesmo mercado. Para se ter uma ideia, precisamos instalar cerca de 165 mil robôs industriais para nos aproximarmos da densidade robótica atual da Alemanha. No ritmo atual – de cerca de 1.500 robôs instalados por ano no País – levaremos mais de 100 anos para atingir essa performance”.

Para tanto, o país precisa focar em produzir mais com os mesmos recursos. Afinal, ainda estamos atrasados em relação a muitos países.

“A solução é investir tempo na formulação de um plano consistente para avaliar e aplicar as novas tecnologias em suas operações, reunir a equipe interna com especialistas do mercado e analisar a viabilidade e o impacto de cada uma dela”, recomenda.

Os benefícios da IoT Industrial são inegáveis e o uso dessa tecnologia já é realidade. Portanto, ficar de fora ou parar no tempo não é mais uma opção para as indústrias que buscam um crescimento saudável e aumento de competitividade.

Totvs_voz da industria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *