Indústria 4.0 by TOTVS

O que fazer com máquinas antigas na transição para a Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 parte do princípio de modernizar a fábrica. Assim, as tecnologias se tornam importantes aliadas para aumentar a produtividade, reduzir custos e melhorar a competitividade do negócio.

No entanto, um dos principais receios das pequenas e médias indústrias em realizar esta transição está nos custos envolvidos. Afinal, ainda há muitas dúvidas a respeito da necessidade de trocar todo o maquinário para adotar a Indústria 4.0.

Se essa é uma de suas dúvidas, acompanhe e entenda melhor como implementar a Indústria 4.0 sem que seja preciso começar do zero.

Os princípios da Indústria 4.0

Antes de qualquer coisa, é importante entender o que a Indústria 4.0 representa.

“A Indústria 4.0 tem o potencial de conectar digitalmente fornecedores, equipamentos, fábricas e organizações, de forma a criar uma cadeia de valor competitiva, aumentando a eficiência dos sistemas produtivos (Ling,2017). Essa nova revolução permite às fábricas coletarem dados, realizar aprendizado sobre o funcionamento dos sistemas e tomar decisões, tudo isso em tempo real“, explicam o professor Jorge Muniz e o aluno Luis Nascimento, da Faculdade de Engenharia da Unesp, em Guaratinguetá.

Em outras palavras, a Indústria 4.0 torna a fábrica mais autônoma e permite adequar a produção à demanda. Assim, a longo prazo, os custos são menores e a lucratividade é aumentada.

Máquinas readequadas para a nova realidade

A automação industrial não é algo novo neste mercado. Com a Indústria 4.0, no entanto, é hora de dar um passo com a inclusão de novas tecnologias, como a Inteligência Artificial (IA) e a Internet das Coisas (IoT).

Isso significa que, para se enquadrar nesta nova realidade, não é preciso trocar todas as máquinas para equipamentos específicos da Indústria 4.0. Ao contrário, realizar algumas alterações nestas máquinas antigas já pode ser suficiente.

O primeiro passo, então, é entender quais das máquinas atuais podem ser adaptadas com softwares que permitam torná-las automatizadas. Assim, não haverá mais a necessidade de um profissional que as monitore.

Outro ponto importante é, também, agregar ferramentas que permitam realizar simulações virtuais. Assim, a indústria consegue analisar e controlar variáveis com maior precisão e tomar decisões mais ágeis.

Encare a tarefa como um projeto minucioso

É importante ressaltar que o processo de atualização das máquinas para a Indústria 4.0 deve partir de um planejamento. Afinal, estamos falando de identificar as necessidades da empresa, entender o que pode ser modernizado e orçar os custos.

Para isso, é vital montar um projeto e elencar uma equipe de responsáveis. Assim, você consegue garantir uma migração segura, rápida e com impactos mínimos para a produção.

“Com o Sistema 4.0 implementado, toda a produção terá capacidade de atuar em tempo real à diferentes contextos da produção, se tornando ágil e flexível em cenários em que as mudanças ocorrem”, explica Muniz.

O professor ainda ressalta que capacitar os colaboradores também é importante na migração da Indústria 4.0, afinal, eles precisam estar aptos a realizar manutenções nas máquinas e a atuar em um ambiente mais complexo de resolução de problemas. “Assim, a Indústria 4.0 passa a ser o meio e não o fim do aumento da competitividade e produtividade na Manufatura”.

E então, pensa em mudar as suas concepções sobre fazer a transição para a Indústria 4.0? Ficou com alguma dúvida sobre o que fazer com as máquinas antigas? Conte nos comentários e até a próxima.

Totvs_voz da industria

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *